terça-feira, abril 21, 2015

O CAMINHO DO PEABIRU






Muita gente passa pela estrada Manoel da Nobre e não imagina que no município de Itanhaém existe o final de um traçado inca no litoral sul paulista.
O povo Inca, talvez o mais avançado que já existiu na América do Sul, pelo menos na superfície, mantinha contato comercial com os índios guaranis. A estrada ligava a capital inca Cusco até o hoje município litorâneo de Itanhaém ou para outros pesquisadores, iria até São Vicente e teria aproximadamente 4 mil quilômetros de extensão segundo a pesquisadora Rosana Bond em seu livro O Caminho de Peabiru.
Peabiru é um termo tupi que significa "caminho gramado amassado", Segundo outra fonte, um livro ainda em português arcaico, a largura do caminho era de 4 cavalos, quase dois metros. para outros pesquisadores em torno de 1,60 mt. Para alguns pesquisadores, ao invés de ser um caminho para o comércio com guaranis, haveria uma outra sugestão, o de um caminho místico para a terra sem mau, país da felicidade, um reino comparável ao Éden bíblico. Infelizmente o caminho foi destruído com a criação de fazendas e cidades.
Este é o traçado da antiga trilha, segundo a pesquisadora Rosana Bond, depois de 14 anos de pesquisa.

No Jardim Anchieta, em Itanhaém, o local que seria o começo da trilha inca.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, quero conhecer sua opinião sobre o que está sendo exibido.