segunda-feira, abril 22, 2013

UFÓLOGOS E MILITARES BRASILEIROS SE REÚNEM SOBRE DOCUMENTOS SECRETOS ENVOLVENDO OVNIS

                                Foto: Felipe Barra-Ass. de Comunicação Social (Ascom)
                                do Ministério da Defesa



Pesquisadores brasileiros da CBU Comissão Brasileira de Ufólogos,  tiveram encontro com representantes das Forças Armadas quanto discutiram a liberação de documentos classificados como secretos sobre casos envolvendo discos voadores.
Eis a integra do texto do site do Ministério da Defesa:

O encontro foi o desdobramento de uma reunião ocorrida no início de fevereiro, quando o ministério debateu procedimentos administrativos para responder a requisição de informações feitas por mais de 30 conferencistas do Brasil no IV Fórum Mundial de Ufologia.

Na ocasião, determinou-se que todos os documentos sob responsabilidade da Marinha, do Exército e da Aeronáutica relacionados ao assunto fossem tornados públicos, como estabelece a Lei de Acesso à Informação (LAI).

Durante a reunião desta quinta, os pesquisadores relataram as dificuldades encontradas para acessar documentos classificados como secretos e ultrassecretos. “Existem muitas questões sem resposta em casos famosos como o de Varginha, o da Corveta Mearim e da Ilha de Trindade”, disse Ademar Geavaerd, editor da revista UFO.

O secretário de Coordenação e Organização Institucional do Ministério, Ari Matos, afirmou que as informações que ainda não se tornaram públicas são exceções. “A regra geral é disponibilizar todos os documentos. Alguns casos ainda têm que obedecer ao prazo legal, mas isso é uma questão que em breve será solucionada”, completou.

Segundo o diretor do Departamento de Organização e Legislação do MD, Adriano Portella, a Defesa tem feito todo o esforço para cumprir os prazos estabelecidos pela LAI no que diz respeito à desclassificação e publicação dos documentos. “A lei determina o prazo de dois anos, a partir de sua vigência, para a revisão das informações classificadas como secretas e ultrassecretas”, explicou Portella. “Esse trabalho já está sendo feito, e os documentos serão desclassificados dentro do prazo legal”.

Na avaliação de Ari Matos, o resultado mais importante do encontro foi estabelecer uma relação de parceria com os ufólogos.  “A LAI abriu a possibilidade de o grande público acessar diversas informações produzidas pelo governo. É preciso criar um caminho regular de contato que atenda aos interesses da comunidade de ufólogos e da sociedade”, disse o secretário.

Ao final do encontro, os ufólogos comemoraram a iniciativa. “Essa é uma data que vai entrar para a história da Ufologia”, disse Fernando Aragão, da revista UFO. “É a primeira vez que o Ministério da Defesa de um país chama ufólogos para conversar formalmente sobre discos voadores”, celebrou. “Estamos otimistas com a porta que nos foi aberta e esperamos avançar nas discussões”, disse Aragão.

Em junho I Fórum Mundial de Contatados


segunda-feira, abril 15, 2013

UMA ENTRADA PARA OUTRA REALIDADE


                UMA ENTRADA PARA OUTRA REALIDADE

     

                   O território brasileiro guarda muitos mistérios e ainda há muito para ser descoberto. Sua casuística de um modo geral, é pouco conhecida, apesar de ser uma das mais ricas do planeta, a tal ponto que poderíamos afirmar, sem exagero, que as ocorrências ufológicas que ocorrem em outros países, em sua maioria, estão aquém do que ocorre aqui. Fatos tão surpreendentes que deixaria o caso Roswell em segundo plano. Quando digo isso, não deve ser considerado como uma manifestação ufanista ou patriota, mas a de alguém que já vivenciou ou testemunhou diversos fatos que se contados, mais se aproximariam de um conto de ficção científica, a tal ponto que mesmo membros da comunidade ufológica brasileira teriam dificuldades em aceitar ou levar a sério. Até porque, hoje em dia no Brasil, há pouca pesquisa de campo, as atividades ufológicas mais se baseiam em revisões de casos, discussões de casos através de internet, ou seja, poucos da nova geração de pesquisadores ainda saem a campo para revelar os tantos mistérios que o território brasileiro abriga.

                   É por esta razão, que este blog procura dar ênfase a locações, sugerindo a seus leitores uma outra visão sobre estes lugares.

                   Apresentamos neste post um destes lugares, para conhecimento dos amigos, como um bom exemplo do que dissemos acima.

 

UMA LAGOA DIFERENTE

  

          A alguns anos atrás havíamos tomado conhecimento de uma certa lagoa localizada no estado de Mato Grosso, chamada de Lagoa Encantada. Tal lagoa teria por característica não possuir nenhum tipo de peixe, e não havia qualquer explicação pela não existência de vida naquelas águas. A FUNAI – Fundação Nacional do Indio -, órgão do Governo Federal,  que chegou a tentar introduzir alguns peixes e fez analises naquelas águas. A conclusão é de que não havia motivo por não haver vida ali, e os peixes introduzidos por aquele órgão federal não resistiram a aquele ambiente.

                      Outra informação interessante sobre aquela lagoa, é de que aquela lago não transborda na época das chuvas, como se houvesse algum sistema de drenagem que não permitisse seu transbordo.

                      Próximo  ela, existe uma caverna cuja entrada é protegida por uma tribo, que seriam os guardiões de sua entrada, uma entrada para uma base subterrânea. Quando uma equipe de reportagem da Rede Globo foi ao local, para investigar a caverna, o cacique que acompanhava a equipe afirmou que após o terceiro salão, já não seria necessário a utilização de faroletes ou luminárias, porque a caverna seria naturalmente iluminada, e a partir dali, seria o habitat de seres que residiriam naquelas cavernas. Mas o cacique advertiu o jornalista informando que não passaria daquele ponto, pois não desejava encontrar aqueles seres.

                     Bem, o local existe, e apresentamos abaixo esta matéria da TV Record sobre aquele lugar. Matéria de Genito Santos. Confiram:

Bem, infelizmente os vídeos que havíamos apresentado, foram retirados do You Tube, por esta razão apresentamos outro trabalho de Genito Santos sobre o mesmo local e depois o depoimento do índio xavante sobre a lagoa. Aproveite enquanto é possível.



A Lagoa