sábado, novembro 09, 2013

O CASO VARGINHA AINDA GERA POLÊMICA



O fato que teria ocorrido em 20 de janeiro de 1996 e que posteriormente ficaria conhecido como o Caso Varginha, ainda hoje gera polêmica.

Não é meu objetivo recontar o caso, mas fazer alguns comentários e trazer algumas informações.


Eu não participei das pesquisas em Varginha, mas estive naquela cidade por ocasião de um simpósio ufológico. E então como eu e o colega/pesquisador Carlos Alberto Millan estávamos de férias, aproveitamos a estadia para conversarmos com algumas pessoas da cidade e ligadas ao caso. Por esta razão discordo quando alguns afirmam não crer que algo tenha ocorrido ali pelas seguintes razões, as informações que tenho, é de que o que ocorreu em Varginha foi muito maior ou pior do que o relatado no livro publicado. Não foi uma história inventada para vender livro. Não vou defende-lo também. Só sei que após as declarações do Ubirajara em público, no "Desconstrução de um Mito" (algo assim rss), Ubirajara afirmava que houve ali enganos e fatos que não puderam ser comprovados e ponto. Ninguém sabe as razões que levaram Ubirajara a tomar essa posição. Imagina-se que por pressão de alguma força, apenas isso.

 De fato enganos ocorrem em boa parte dos casos. Qualquer luz ou reflexo luminoso é confundido com ovnis porque as pessoas desejam isso, podemos afirmar que em torno de 90% dos casos ou mais, não passam de meros enganos e boa parte do que é publicado em listas de ufologia, mesmo em sites e blogs não passam de fenômenos naturais como gases, descargas energéticas as vezes provenientes de jazidas minerais, descargas elétricas (diferença de potencial) e reflexos luminosos(poeiras, gotículas nas lentes das câmeras). Mas as pessoas gostam disso, elas necessitam acreditar em alguma coisa, então o que podemos fazer?

Mas algo ocorreu em Varginha, eu e o Millan como ia dizendo estivemos lá, fomos a casa do Geraldo Bichara, um abduzido em 26 de agosto de 1962, que residia naquela cidade e conhecia muitos dos envolvidos e nos conduziu a diversos lugares e nos apresentou a pessoas, onde ficamos sabendo de que não houve a queda de uma nave, como foi divulgado, mas duas naves. A primeira teria sido alvejada 4 meses antes.
Geraldo Bichara - a esquerda- e Atílio - a direita-


Na minha opinião, após essa visita a Varginha, é que os seres relatados teriam vindo para resgatar os sobreviventes da primeira queda, quando também foram alvejados, mas tiveram a infeliz ideia de buscar auxílio na cidade onde foram tratados como relatado no livro. Abrindo um parêntese, essa raça que se deu mau em Varginha não levou também muita sorte em outras regiões do país, pois tiveram a mesma sorte, onde suas naves também foram alvejadas, resultando em quedas.

Conversando pessoalmente, repito, pessoalmente com pessoas envolvidas no ocorrido, nos confirmaram que viram uma nave parecendo um ônibus, um senhor sitiante até nos tratou mau porque disse que já não aguentava mais contar de novo o que viu. A mídia esteve lá, realizaram diversas matérias, algumas em profundidade como por exemplo as matérias do jornalista Goulart de Andrade que também esteve lá, elas ainda estão disponíveis no Youtube, confirmando muito do que foi relatado pelos pesquisadores. Animais do zoológico morreram, e o soldado Cherese realmente morreu naquela época por razões desconhecidas. É claro, a vida real não é como nos filmes ou desenhos animados, onde você dá a mão ou abraça um alienígena. Se índios que não tiveram contato com homens brancos morrem ao simples contato, em decorrência de contaminação por bactérias que conduzimos, e que são diferentes das deles e por esta razão, muitos não suportam, que dirá o contato com seres de outras realidades físicas? Aquele soldado cometeu o descuido de agarrar o alienígena por trás para contê-lo e coloca-lo num saco (sic).

Posteriormente ao simpósio que já teria passados anos em relação ao ocorrido em Varginha, e para minha surpresa, um capitão, responsável pela segurança militar para o Ministério Público  no fórum central em conversa animada me confidenciou, "sabe aquele soldado que trabalha comigo, ele esteve em Varginha e ficou meio doido depois do que ocorreu lá". A princípio não depositei fé no que ele disse, até porque o policial sugerido era um policial militar, portanto do estado de São Paulo, e por qual razão estaria envolvido numa ocorrência em outro estado o de Minas Gerais, e que seria em essência de responsabilidade federal? Bem, então ele me disse, "quem lembra ele de remédios que ele tem de tomar no horário de trabalho sou eu, e não vou lembra-lo e ele vai lhe contar muitas coisas". De fato ainda não acreditando, fui ouvi-lo e me arrependi não levar a sério a informação do policial. Aquele era um P2, portanto do serviço reservado da polícia, e foi convocado para socorrer uma ocorrência no estado vizinho, envolvendo P2 daquele estado. Chegando lá ele viu coisas que não estava preparado, e não conseguiu me contar, ficou com os olhos lacrimejando, como se passasse por uma situação inesperada que o marcou deixando-o com problemas psicológicos. Passou a relatar nomes e locais onde estavam policiais militares que estiveram envolvidos naquela operação em Varginha. Pena que por causa de minha descrença inicial não levei um gravador, ele começou a falar sobre muitas coisas. Mas depois daquele dia, este ex-P2 passou a me evitar e logo foi retirado de lá e foi aposentado.

Agora o mais estranho, por uma questão de ética, não invado pesquisa de outros colegas, então se possível costumo contribuir com os pesquisadores de cada caso, sempre que há essa possibilidade e assim fiz, contei a alguns dos pesquisadores envolvidos, - prefiro não revelar os nomes - mas estes se mostraram desinteressados, eu estranhei essa atitude e comentei com outros pesquisadores a respeito. Um outro pesquisador conhecido também ficou surpreso e foi também conversar com eles sobre estas informações adicionais e o resultado foi o mesmo, deixando-o também abismado com a atitude daqueles.

Por qual razão os pesquisadores primeiramente envolvidos no ocorrido em Varginha não tiveram interesse em pesquisar as informações adicionais?

Poderíamos até concluir que foi publicado apenas o que foi permitido? Qual a dimensão do que ocorreu em Varginha, tal a gravidade que acabou promovendo o afastamento de tantos militares, calando a boca de tantas pessoas (testemunhas e pesquisadores) a ponto de levar alguns a posições extremas?

Por esta razão discordo quando alguém afirma que nada ocorreu em Varginha, ocorreu sim, mas infelizmente nem eu teria condições de dizer o que realmente teria ocorrido naquela ocasião.

Forte e fraterno abraço

Atílio

domingo, setembro 22, 2013

Eram os Deuses Astronautas?

Muitos que se interessam pelo tema discos voadores ainda não leram ou assistiram esta obra básica que é um livro escrito em 1968 pelo suíço Erich von Däniken.
Se você não leu ou assistiu, aproveite este oportunidade, já dublada em português. Boa diversão.

domingo, setembro 01, 2013

UFÓLOGO GEVAERD É ENTREVISTADO NO AGORA É TARDE

O engraçado apresentador Danilo Gentilli em seu Agora é Tarde, entrevistou na noite de 30 de agosto o editor da Revista UFO, Ademar E. Gevaerd. sobre diversos aspectos da Ufologia e de maneira bem humorada.
Vale a pena conferir a entrevista descontraida, a partir do 7 minuto.



domingo, junho 02, 2013

O ERRADO É QUE ESTÁ CERTO?



Por Atilio Coelho

            O cinema as vezes nos brinda com filmes que nos propõe a uma reflexão. Peguemos como exemplos, ficções como 1984 (de Eric Arthur Blair ou George Orwell), Fahrenheit 451 (de Ray Bradbury)  e V de Vingança (de Alan Moore e David), ambos possuem ao menos um ponto em comum, eles focam um estado totalitário, onde televisores são utilizados como instrumento de persuasão dos cidadãos. Em 1984 o televisor tinha a dupla função de transmitir propagandas do estado, como também observar as ações dos telespectadores. Em Fahrenheit, uma família é identificada e perseguida por não possuir uma antena de TV, demonstrando que seriam diferentes/rebeldes dos demais cidadãos, a mesma situação também ocorre em “V” de Vingança.
              Por estranha coincidência, de fato a TV é atualmente a principal diversão da população, que permanece por muito tempo diante daquele aparelho que se utilizando de raios azuis na direção do espectador (observe um televisor – do vizinho - operando a distância), os fazendo permanecer como que hipnotizados aguardando uma próxima atração, pois proporciona entretenimento e portanto, os faz não refletir sobre os principais problemas de suas realidades, até porque, todo o conteúdo apresentado já foi criteriosamente estudado, não permitindo que temas não interessantes aos dominantes sejam por ela veiculados.


          Já em filmes mais recentes como Avatar, de James Cameron e mais recentemente Oblivion, de Joseph Kosinski, os personagens principais a principio acreditam estar atuando em boas causas, mas posteriormente acabam entendendo que foram enganados, que a realidade é bem diferente do que acreditavam. Em Avatar, uma empresa chega a lua Pandora para explorar determinado minério, mas para isso teria de destruir uma civilização ali existente. Para alguns o filme é uma crítica a ação de países considerados imperialistas. De fato James Cameron foi criticado pela direita norte americana por entenderem que o filme seria uma critica velada a ação dos EUA sobre outras nações na defesa de seus interesses políticos e econômicos. Aqui poderíamos de fato lembrar diversas ações sobre outras nações que acabaram se envolvendo em guerras, quase sempre tendo como pano de fundo interesses econômicos como o que ocorre no Afeganistão. Já o filme Oblivion, protagonizado pelo ator Tom Cruise, onde seu personagem atua contra “rebeldes” que sabotariam o projeto dos sobreviventes terrestres que já teriam partido para uma lua de Júpiter pelo fato de terem tido uma guerra contra alienígenas, causando a destruição do planeta, e para isso teriam de retirar a água do oceano para conduzi-la ao novo habitat, como em Avatar que em dado momento aquele personagem é levado a saber que foi enganado e que está lutando do lado errado. Em Oblivion há um diálogo muito importante em que o líder rebelde Malcom Beech, protagonizado por Morgan Freeman faz a Jack Haper (Ton Cruise) a seguinte pergunta: “alguma vez você já viu algum rebelde? Olhe ao seu redor, não somos alienígenas, mas humanos como você”. Em outro momento ele descobre que ao menos ele não era quem pensava ser, e nem mesmo sua companheira, e que na verdade estava não protegendo, mas destruindo o que ainda restava de sua própria espécie humana.

            Bem, tudo isso também tem a ver com  a Ufologia. Ufólogos são em essência batalhadores pela revelação de uma realidade que está ao nosso redor, mas que por alguma razão é severamente ocultada da população. Governos argumentam que a população não está preparada para a verdade, outros afirmam que tais revelações destruiriam a religião entre outros argumentos, mas tais alegações não são verdadeiras, pois índios e caboclos a séculos convivem com seres de outras realidades, apenas respeitando  limites zonais, evitando entrar em determinadas regiões tidas como malditas ou perigosas. Chegamos a apresentar neste blog um documentário sobre uma caverna do estado do Mato Grosso, no qual um índio evita avançar sobre determinado ponto da caverna, alegando ser domínio de seres que habitam seu interior.
RELIGIÃO X A VERDADE
               Quanto a religião, o Vaticano já admitiu acanhadamente sobre a possibilidade de vida fora do planeta e que provavelmente alienígenas  também possam ser considerados filhos de Deus. O Judaísmo talvez seja a religião mais avançada neste aspecto, onde seus textos básicos estão repletos de relações com outros seres e suas conseqüências, como é o caso do capítulo 6 do livro do Gênesis em que as mulheres terrestres se relacionaram com aqueles vindos do céu  resultando numa geração de seres diferentes, chamados de gigantes. Mas isto não foi um mito ou um fato isolado, pois há relatos sobre estes homens  em diversos continentes e povos, como no nordeste brasileiro, e também entre os índios hopi nos Estados Unidos. Em ambos os casos, inclusive na Bíblia (Torá), tais “gigantes” foram caçados e mortos. Pelo menos é o que nos conta tradições hopi, eles perseguiram aqueles homens estranhos, os encurralando dentro de uma caverna e depois atearam fogo em sua entrada para os sufocar e portanto os matar. A alguns anos atrás, cientistas atentos aqueles mitos foram a tal caverna e de fato encontraram as ossadas de homens bastante altos cujos crânios ainda se encontram guardados nas salas de um museu para análise. No caso brasileiro, as ossadas encontradas foram encaminhadas para estudos e museus europeus.

A AÇÃO DA MIDIA SOBRE DESINFORMAÇÃO
            Mas voltemos aos heróis que acabam sendo enganados e lutando do lado errado. Desinformação é o que mais prolifera na mídia e internet. Aliás a mídia quase sempre “informa” sobre tais conflitos, sob a ótica ou interesse daqueles que os sustenta.  Um ótimo instrumento de persuasão que leva as massas ao engano e a pensarem de acordo com os interesses daquelas mesmas elites. Peguemos um exemplo clássico do que ocorreu com a missão Viking I da NASA, quando em 25 de julho de 1976 aquele objeto varrendo áreas do hemisfério norte marciano, onde encontraram aquele rosto na região de Cidônya e que posteriormente a mídia criminosamente veio a público informando que houve um engano causado pelo efeito de luz e sombra, e que na verdade se tratara de um morro, uma elevação. Cientistas na época chegaram a se demitirem alegando que o governo escondia a verdade da população. O pesquisador Zacharia Sitchin, então consultor da Nasa chegou a publicar em seu livro, O Genesis Revisitado, cópia da foto original –do rosto - e seu número oficial, (confira as fotos e números originais neste post) além de outras fotos que comprovaram que a superfície marciana guardava diversos resquícios de edifícios e construções, apresentando formas geométricas perfeitas e que nunca poderiam se tratar de obra dos ventos marcianos. Na referida foto do “rosto”, há também três formas piramidais que estariam alinhadas as Pleiades, a exemplo do que ocorre com as famosas pirâmides de Gize no Egito, e também a pirâmides do México. Mas infelizmente a resposta destes cientistas e estudiosos fica sempre aquém da propaganda infeliz da mídia oficial, que procura a qualquer custo afastar a verdade do público. Não é a toa que diversos jornalistas representantes da mídia oficial tentam a qualquer custo calar os blogs, porque tais instrumentos fogem ao controle, vindo a passar informações não desejadas.
Veja Rosto ao centro e pirâmide acima-Foto da VikingI obtida em 07/76 número original da NASA 76-H-593/17384
 

 
Foto original do Rosto - numero original NASA 070-A-13


A INVERSÃO DOS VALORES – tecnologia nociva aos humanos

            Então fica a pergunta, e o que diriam aqueles heróis daqueles filmes ao pensarem que nossa humanidade tem sido envenenada a partir dos alimentos, e que estão destruindo boa parte da diversidade genética dos alimentos naturais, a partir de uma determinada industria? Sim agora falamos dos alimentos transgênicos que já povoam as prateleiras dos supermercados e se fosse levado a crivo as leis deste país que obriga o fabricante a indicar com um “T” dentro de um triângulo, que significa que aquele alimento contém quantidade significante de alimento genéticamente modificado (ver ilustração abaixo).
 

Símbolo de alimento que contém produto genéticamente modificado - Transgênico

 

Houve muita luta, inclusive com participação do Núcleo Tron para a inserção de um símbolo de identificação nos rótulos dos produtos genéticamente modificados

 Na década de 90, agricultores franceses chegaram a atacar e destruir plantação da Monsanto, alegando que a empresa pretendia escravizá-los, obrigando-os a adquirir suas sementes caso queiram continuar no ramo agrícola. Então segundo eles, as sementes que passariam a ser vendidas, produziriam apenas para aquela safra, obrigando-os a adquirir novas sementes caso quisessem continuar. Explicando, hoje podemos pegar um feijão, ou a semente de uma fruta, enterrá-la na terra e depois de algum tempo ela germinará. Isso já não aconteceria mais segundo as alegações daqueles agricultores franceses. De fato, há hoje no mercado frutas até sem sementes. Assim como há promessas de frutas que conteriam determinados elementos ou ingredientes que atuariam como remédios para determinadas doenças. Isso é bom? Mas e as matrizes naturais, ficariam nas mãos de determinada empresa? E se houver qualquer ocorrência que venha a destruir as sementes originais dos legumes, e frutas? Certamente morreríamos de fome. Mas isso não ocorrerá porque já decidiram –ONU e cientistas- de que você passará a se alimentar de insetos a partir da década de 50, mais precisamente 2053. Retornando, cientistas já alertaram sobre tais alimentos, e  afirmaram que não há qualquer demonstração científica que o consumo a longo prazo pelos humanos não venha a causar dano a saúde. Alguns chegaram inclusive a alertar sobre uma possível alteração na sequencia do DNA. O Movimento dos Sem Terra ( http://www.mst.org.br/taxonomy/term/335 ), que também chegou a destruir diversos experimentos com transgênicos da EMBRAPA -órgão do governo de pesquisa sobre agricultura e pecuária, que estavam situados no estado do Rio Grande do Sul-  possui um ótimo documentário sobre este tema ( http://www.armazemmemoria.com.br/cdroms/videotecas/MST/00ArmazemMemoria/Tema/08_videos/127.html ), já apresentado em diversas mostras e inclusive na TV, delatando diversos aspectos nocivos desta tecnologia, e relatos de agricultores que reclamam que insetos e pássaros avançam intensivamente sobre suas plantações – naturais-, já que estes evitam as vizinhas plantações transgênicas.   
           Junto a esse coquetel, juntemos o forno de microondas, já proibido em alguns países. Para não prolongar, peguemos apenas um exemplo, lembremos da experiência que foi feita com alguns vasos de plantas. Alguns deles regados com água fervida num fogão a gás e outros com água fervida em fornos de microondas. O resultado foi que os vegetais daqueles vasos regados a água fervida em microndas acabaram morrendo rápidamente ( veja link no final deste post), o que comprova que tal tecnologia pode ser nociva também ao homem.
            Vejam quantas pessoas doentes nos dias de hoje. Nem mesmo os planos de saúde suportam a demanda, laboratórios e consultórios médicos abarrotados.  Boa parte destas pessoas dependentes de remédios que lhes são prescritos indefinidamente, como de uso contínuo. Quantas delas são curadas? Ou o objetivo destes laboratórios é o de manter boa parte de humanos dependentes de suas drogas, indefinidamente?
            Tudo isso seria obra de uma elite que despreza e condena o futuro de sua própria espécie humana, assim como de nosso planeta? Ou estaríamos, submetidos a uma ordem, enganados como ocorreu com aqueles heróis daqueles filmes? Na realidade, quem tenta provar que não é como querem nos forçar a crer, muitas vezes acabam mortos.
           Não, isso não é roteiro de algum filme de terror ou ficção, em que demônios ou alienígenas se infiltram em postos importantes de nossa sociedade para nos destruir, mas fatos, ou estaríamos verdaeiramente sob o controle de uma elite alienígena que morbidamente destrói lentamente nossa civilização e nosso futuro? Reflita!

Veja Mais:

O perigo dos trângenicos (video) https://www.youtube.com/watch?v=S7PWPHJAgCc

O que acontece com alimentos preparados em fornos transgênicos: http://www.blogblessolutions.com/2012/07/29/o-que-acontece-com-os-alimentos-usados-em-microondas/

segunda-feira, maio 13, 2013

MAIS UMA DEMONSTRAÇÃO DE QUE NÃO ESTAMOS SÓS NO PLANETA 2

Diversos internautas copiaram o documentário comentado por nós neste blog sobre uma nova espécie encontrada nos oceanos e também escondida pelo governo norte americano.
O documentário está disponível, veja enquanto é possível, e divulgue, porque normalmente costumam apagar estes documentários por se tratar de algo não interessante para aqueles senhores. Para eles, a população não deve saber sobre muitas verdades.
Aproveite:


segunda-feira, abril 22, 2013

UFÓLOGOS E MILITARES BRASILEIROS SE REÚNEM SOBRE DOCUMENTOS SECRETOS ENVOLVENDO OVNIS

                                Foto: Felipe Barra-Ass. de Comunicação Social (Ascom)
                                do Ministério da Defesa



Pesquisadores brasileiros da CBU Comissão Brasileira de Ufólogos,  tiveram encontro com representantes das Forças Armadas quanto discutiram a liberação de documentos classificados como secretos sobre casos envolvendo discos voadores.
Eis a integra do texto do site do Ministério da Defesa:

O encontro foi o desdobramento de uma reunião ocorrida no início de fevereiro, quando o ministério debateu procedimentos administrativos para responder a requisição de informações feitas por mais de 30 conferencistas do Brasil no IV Fórum Mundial de Ufologia.

Na ocasião, determinou-se que todos os documentos sob responsabilidade da Marinha, do Exército e da Aeronáutica relacionados ao assunto fossem tornados públicos, como estabelece a Lei de Acesso à Informação (LAI).

Durante a reunião desta quinta, os pesquisadores relataram as dificuldades encontradas para acessar documentos classificados como secretos e ultrassecretos. “Existem muitas questões sem resposta em casos famosos como o de Varginha, o da Corveta Mearim e da Ilha de Trindade”, disse Ademar Geavaerd, editor da revista UFO.

O secretário de Coordenação e Organização Institucional do Ministério, Ari Matos, afirmou que as informações que ainda não se tornaram públicas são exceções. “A regra geral é disponibilizar todos os documentos. Alguns casos ainda têm que obedecer ao prazo legal, mas isso é uma questão que em breve será solucionada”, completou.

Segundo o diretor do Departamento de Organização e Legislação do MD, Adriano Portella, a Defesa tem feito todo o esforço para cumprir os prazos estabelecidos pela LAI no que diz respeito à desclassificação e publicação dos documentos. “A lei determina o prazo de dois anos, a partir de sua vigência, para a revisão das informações classificadas como secretas e ultrassecretas”, explicou Portella. “Esse trabalho já está sendo feito, e os documentos serão desclassificados dentro do prazo legal”.

Na avaliação de Ari Matos, o resultado mais importante do encontro foi estabelecer uma relação de parceria com os ufólogos.  “A LAI abriu a possibilidade de o grande público acessar diversas informações produzidas pelo governo. É preciso criar um caminho regular de contato que atenda aos interesses da comunidade de ufólogos e da sociedade”, disse o secretário.

Ao final do encontro, os ufólogos comemoraram a iniciativa. “Essa é uma data que vai entrar para a história da Ufologia”, disse Fernando Aragão, da revista UFO. “É a primeira vez que o Ministério da Defesa de um país chama ufólogos para conversar formalmente sobre discos voadores”, celebrou. “Estamos otimistas com a porta que nos foi aberta e esperamos avançar nas discussões”, disse Aragão.

Em junho I Fórum Mundial de Contatados


segunda-feira, abril 15, 2013

UMA ENTRADA PARA OUTRA REALIDADE


                UMA ENTRADA PARA OUTRA REALIDADE

     

                   O território brasileiro guarda muitos mistérios e ainda há muito para ser descoberto. Sua casuística de um modo geral, é pouco conhecida, apesar de ser uma das mais ricas do planeta, a tal ponto que poderíamos afirmar, sem exagero, que as ocorrências ufológicas que ocorrem em outros países, em sua maioria, estão aquém do que ocorre aqui. Fatos tão surpreendentes que deixaria o caso Roswell em segundo plano. Quando digo isso, não deve ser considerado como uma manifestação ufanista ou patriota, mas a de alguém que já vivenciou ou testemunhou diversos fatos que se contados, mais se aproximariam de um conto de ficção científica, a tal ponto que mesmo membros da comunidade ufológica brasileira teriam dificuldades em aceitar ou levar a sério. Até porque, hoje em dia no Brasil, há pouca pesquisa de campo, as atividades ufológicas mais se baseiam em revisões de casos, discussões de casos através de internet, ou seja, poucos da nova geração de pesquisadores ainda saem a campo para revelar os tantos mistérios que o território brasileiro abriga.

                   É por esta razão, que este blog procura dar ênfase a locações, sugerindo a seus leitores uma outra visão sobre estes lugares.

                   Apresentamos neste post um destes lugares, para conhecimento dos amigos, como um bom exemplo do que dissemos acima.

 

UMA LAGOA DIFERENTE

  

          A alguns anos atrás havíamos tomado conhecimento de uma certa lagoa localizada no estado de Mato Grosso, chamada de Lagoa Encantada. Tal lagoa teria por característica não possuir nenhum tipo de peixe, e não havia qualquer explicação pela não existência de vida naquelas águas. A FUNAI – Fundação Nacional do Indio -, órgão do Governo Federal,  que chegou a tentar introduzir alguns peixes e fez analises naquelas águas. A conclusão é de que não havia motivo por não haver vida ali, e os peixes introduzidos por aquele órgão federal não resistiram a aquele ambiente.

                      Outra informação interessante sobre aquela lagoa, é de que aquela lago não transborda na época das chuvas, como se houvesse algum sistema de drenagem que não permitisse seu transbordo.

                      Próximo  ela, existe uma caverna cuja entrada é protegida por uma tribo, que seriam os guardiões de sua entrada, uma entrada para uma base subterrânea. Quando uma equipe de reportagem da Rede Globo foi ao local, para investigar a caverna, o cacique que acompanhava a equipe afirmou que após o terceiro salão, já não seria necessário a utilização de faroletes ou luminárias, porque a caverna seria naturalmente iluminada, e a partir dali, seria o habitat de seres que residiriam naquelas cavernas. Mas o cacique advertiu o jornalista informando que não passaria daquele ponto, pois não desejava encontrar aqueles seres.

                     Bem, o local existe, e apresentamos abaixo esta matéria da TV Record sobre aquele lugar. Matéria de Genito Santos. Confiram:

Bem, infelizmente os vídeos que havíamos apresentado, foram retirados do You Tube, por esta razão apresentamos outro trabalho de Genito Santos sobre o mesmo local e depois o depoimento do índio xavante sobre a lagoa. Aproveite enquanto é possível.



A Lagoa

sexta-feira, março 29, 2013

ATIVIDADE SOLAR AFETANDO NOSSOS SATÉLITES

Muita gente ainda tem dúvida sobre as atividades solares e se de fato o que acontece no sol realmente nos afeta.
Eis um bom exemplo:

Mensagem da operadora sobre problema de sinal

segunda-feira, março 25, 2013

MAIS UMA DEMONSTRAÇÃO DE QUE NÃO ESTAMOS SÓS NO PLANETA

CIENTISTAS DO NOAA ENCONTRAM CRIATURAS NO FUNDO DO OCÊANO, MAS NOVAMENTE O GOVERNO NORTE AMERICANO ESCONDE A VERDADE DA POPULAÇÃO MUNDIAL

Por Atílio Coelho



      Ainda outro dia, numa discussão com pesquisadores em uma lista fechada de discussão, falávamos sobre casuística na região sul do estado de São Paulo, quando fui surpreendido com a confissão de um colega que afirmou não acreditar na existência de intraterrenos. Respondi que cada um acredita no que quiser, mas mesmo assim, a confissão daquele pesquisador me deixou perplexo se bem que ele não é o único pesquisador a não crer nesta possibilidade, apesar de toda uma casuística sobre o assunto.
      Este ceticismo ou ignorância em torno do assunto talvez seja em decorrência da pouca publicação sobre o tema se comparado com a casuística cartesiana. Mas é sobre este aspecto que a chamada Ufologia Cientifica peca em ficar limitada a paradigmas ou conceitos concebidos ainda nas primeiras décadas da chamada Ufologia Moderna ou seja a partir de 1947. Ela permanece direcionada a meras aparições de óvnis propensamente extraterrenos, quando tais objetos também são utilizados por outros seres que compartilham conosco o planeta, inclusive os intraterrenos. Então, como discernir se tal objeto não identificado é apenas de procedência extraterrena?
      É necessário que pesquisadores nestes campos tenham a mente um pouco mais aberta, para a possibilidade de compartilharmos o orbe com outras criaturas.
Embora o caso a seguir nada tenha diretamente a ver com o fenômeno UFO, mas é um ótimo exemplo para ilustrar o que estamos dizendo.
      O canal britânico Discovery apresentou uma experiência interessante, para minha surpresa, já que a TV não costuma apresentar materiais deste tipo. Era um documentário sobre três cientistas do National Oceanic and Atmospheric Administracion - NOAA sobre criaturas marinhas ainda “desconhecidas”, provisoriamente chamadas de sereias. Teria sido por mero acaso que encontraram aquelas criaturas, quando monitoravam um grupo de baleias e golfinhos. Mas foi quando foram analisar os ruídos gravados, é que notaram a existência de um terceiro grupo de sons se relacionando com as baleias e golfinhos. A princípio descartaram uma série de possibilidades, até que um grupo de pescadores pescou um tubarão branco, contendo em seu interior algo estranho. Um corpo estranho.




      Um dos cientistas ainda notou uma lâmina que seria do rabo de uma raia para fora do peixe, como se ela tivesse cortado o corpo do animal ficando para fora. Mas ele logo percebeu que a lâmina estava presa a um osso. Então levaram o tubarão para um laboratório na África do Sul, e quando o dissecaram se espantaram ao notar que em seu interior havia o corpo de uma criatura não identificada. A criatura possuía ossos que lembravam um hominídeo, mãos como as humanas, mas os dedos ligados por uma membrana. Na cabeça uma protuberância que faz lembrar uma crista, que é similar a encontrada em macacos, e uma cauda semelhante a do peixe boi. Para eles, ao analisar aquela ossada, imaginaram que tal criatura já teria caminhado em terra firme, antes de passar a habitar os oceanos, a exemplo dos golfinhos. Mas o mais importante, é que notaram que um dos ossos havia sido trabalhado, e fora nele que estaria encaixado a aquela lâmina que cortou parte do corpo do tubarão. Então entenderam que aquela lâmina fazia parte de uma arma semelhante a uma lança ou arpão. Compreenderam que se tratava de uma criatura inteligente, capaz de desenvolver ferramentas, e quem sabe, além de conviver em grupo, ter uma sociedade mais complexa.





      A questão é que aqueles cientistas do NOAA tinham conhecimento de experimentos com armas sônicas ainda em fase experimental pela Marinha norte-americana. O objetivo daquelas armas é o de destruir órgãos internos de marinheiros que operam submarinos inimigos. E aqueles cientistas sabiam dos efeitos daquelas armas também sobre outros animais, no caso baleias cujos corpos de alguns grupos daqueles mamíferos, foram encontrados em praias de diversos países, como consequência daqueles experimentos ou seja, com seus órgãos internos danificados.



      Retornando a autópsia, os cientistas do NOAA encontraram o que seria o baço do “animal”, e ao analisarem o órgão, notaram que aquele baço também sofrera os mesmos danos causados em órgãos de outros animais próximos das zonas de experimentos daquelas armas experimentais americanas. Esta constatação seria importante para a ação de diversos grupos de ambientalistas contrários a continuidade daqueles experimentos que estariam causando sérios danos a diversos animais marinhos.
      Mas o mais surpreendente – não para nós que lidamos com ufologia- é que uma patrulha invadiu o laboratório para confiscar todo aquele material reunido por aqueles cientistas, deixando apenas a cabeça do que seria o ser, trabalho de uma cientista forense especializada em reconstituição de membros a partir de fragmentos. Também uma cópia da fita de áudio que gerou a pesquisa.
Indignados, aqueles cientistas protestaram junto as autoridades sul africana e norte americana, sem obterem qualquer efeito prático, apenas receberam como resposta a alegação de que o material se tratava de propriedade do governo sul africano, o que não convenceu aqueles especialistas.



Imagens autênticas do sequestro dos materiais pelo governo sul africano



      Eles ainda tentaram continuar suas pesquisas, reunindo diversos materiais e testemunhas sobre estas criaturas, quando se depararam com vídeos e fotos de testemunhas e relatos. Conheceram um menino que havia encontrado um dos corpos das criaturas em uma praia. Como ocorre tradicionamente no campo ufológico, membros de órgãos secretos do governo americano tentaram convencer o rapaz de que o animal que ele encontrara fazia parte da fauna natural marinha e que não havia nada de extraordinário. Mas não sabiam, que o menino fizera o esboço do rosto do ser em um papel, e que ele ainda continha fotos da criatura em céu telefone celular. Também um vídeo de pescadores que ao puxar a rede para o barco, trouxe uma criatura no meio dos peixes. No vídeo é possível por segundos observar apenas o braço da criatura, que prontamente foi jogada ao mar. Arqueólogos apresentaram evidências daqueles seres marinhos, registrados em arte rupestre de grutas no Egito, demonstrando que outros povos também já conheciam aqueles seres em épocas remotas.
      Continuando seus estudos, notaram que as aparições seguiram as já conhecidas rotas das baleias, e então decidiram seguir uma delas. Quando surgiu um grupo de baleias, acionaram aquela fita de áudio que continha as conversas dos animais marinhos, buscando uma forma de aproximação. Se aproximaram e viram as baleias e junto a elas, outros “animais” que passavam rápidos como que rodeando-as, mas não conseguiram discernir o que realmente eram, apenas suspeitavam que poderiam ser os tais seres que buscavam, mas sem convicção. Foi então que se aproximou um barco policial que novamente confiscou tudo que eles possuíam. Após esse episódio, aqueles cientistas desistiram de continuar, culminando em 2005 com o desligamento deles do NOAA. Entenderam que órgãos secretos estavam no encalço deles, e eles sabiam dos riscos que corriam, e por esta razão abandonaram aquelas pesquisas. Um deles chegou a afirmar que já sabia o suficiente e que não pretendia mais prosseguir. Apenas outro cientista do grupo decidiu que continuaria realizando pesquisas particulares sobre aquelas criaturas, mas nunca mais tiveram notícias dele.



Arte rupestre encontradas no Egito apresentando baleias e as criaturas

      Bem, meus amigos, este é apenas um exemplo de que não estamos sós neste planeta, de que há diversas outras criaturas inteligentes habitando este orbe, seja no interior dos oceanos, ainda desconhecidos em sua maioria, assim como no interior do subsolo, montanhas, enfim, e que algumas destas “criaturas” acumularam conhecimento e se utilizam de equipamentos, muitas vezes ainda mais sofisticados que os utilizados por nós.
      Mas você já parou para pensar que sempre que possível buscamos a água para aqueles momentos de prazer e descanso? Já reparou que costumamos convidar amigos e familiares para estarmos ao lado de uma piscina, de um rio, mar, lago, cachoeira ou represa para estes momentos felizes? Porque estarmos próximos a água nos proporciona esta sensação de paz e alegria?
Será que viemos dela ou do ambiente marinho? Será que o tão procurado elo perdido não esteja nas árvores, ou seja, em busca de algum símio que teria sido o tronco no qual derivou o homo sapiens, mas em criaturas como estas – marinhas - encontradas por aqueles cientistas?
      Certamente só teremos estas respostas quando a ordem para os governos for a de trazer a verdade a população.


quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Os céus de diversos países são atingidos por ufos

Muitos estão se perguntando sobre o que estaria acontecendo em nossos céus. Hipóteses não faltam.

A comunidade global tem se surpreendido com aparições inusitadas nos céus de diversos países.Teria a Terra entrado em uma área do espaço onde constam diversos bólidos? Não seriam acontecimentos naturais como afirmam alguns, se referindo a possível ataque de algum país?
Na noite de 14 de fevereiro, por volta das 20 horas, horário local, a população da província cubana de Cienfuegos foi surpreendida com o estrondo de um bólido sobre seu firmamento.



Já no dia seguinte, 15 de fevereiro, algo similar ocorre sobre a cidade de Tcheliabinsk, localizada nos montes Urais, ferindo mais de 1000 habitantes vitimados pela onda de impacto causado pelo meteoro ou ufo que atingiu aquela cidaderussa.O ocorrido na Russia chama a atenção, pelo fato de diversas pessoas sentirem nauseas após o ocorrido, e pelo forte cheiro de pólvora, segundo diversas testemunhas locais.

Causa estranhesa um objeto como este avançar sobre a Russia sem antes ter havido qualquer aviso por parte das autoridades, fazendo com que a população russa se sinta desprotegida.Curiosamente ambas ocorrência sobre dois países socialistas.
Mas no domingo, dia 17 do mesmo mês,entre 17:40h e 18h a região metropolitana do Rio de Janeiro também mereceu a "visita" de outro ufo que deixou diversos especialistas desconcertados, quando excluíram a possibilidade de se tratar de um meteoro. Mas então o que seria?
Veja o material abaixo e tire suas conclusões:


Veja matéria do portal G1 e assista os ótimos vídeos enviados:
http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/vc-no-g1-rj/noticia/2013/02/mancha-se-desloca-no-ceu-do-rj-astronomo-descarta-meteoro.html






segunda-feira, fevereiro 04, 2013

Renato Azevedo lança o Filhas das Estrelas

Jornalista e consultora da Revista Ufo, Renato Azevedo lança seu mais novo livro, o Filhas das Estrelas, veja abaixo informações sobre o livro.


eBook "Filhas das Estrelas", de Renato A. Azevedo

FILHAS DAS ESTRELAS
de Renato A. Azevedo


Eles dizem que agem com absoluta transparência.
Eles dizem que é evidente que não existem conspirações.
Eles afirmam que é absurda a ideia de extraterrestres nos visitando.
Eles estão mentindo!

O contato com alienígenas é um dos temas mais explorados na ficção científica, motivando histórias plenas de fascínio, terror, suspense, ação e mistério. Esses são elementos presentes em Filhas das Estrelas, uma coletânea de seis contos inspirados por histórias, teorias e conspirações a respeito de discos voadores e seres extraterrestres.


Veja detalhes da edição em papel,clicando aqui.


http://editora.estronho.com.br/index.php/ebook-qfilhas-das-estrelasq


Preço de Capa (papel): R$ 35,00
ISBN: 978-85-64590-12-0


Preço de Capa (eBook): R$ 11,90
ISBN: 978-85-64590-41-0


Onde comprar:
| Amazon (Kindle) | em breve disponível também em ePub |



domingo, fevereiro 03, 2013

A UFOLOGIA ATUANDO DIANTE DE UMA ENCRUZILHADA

A UFOLOGIA DIANTE DE UMA ENCRUZILHADA

Bem, sempre procuro evitar polêmicas, apesar de diariamente sempre propor discussões sobre tudo, neste aspecto sou um filósofo nato.
Mas em poucas palavras darei minha opinião em resposta aos questionamentos de diversos amigos a respeito da Ufologia.
Tenho um ponto de vista um tanto particular a respeito do Fenômeno Ufo, minha especialidade não é correr atrás de locais onde dizem ter aparecido alguma coisa, embora nestes mais de 30 anos de pesquisa, eu em colaboração a outros colegas pesquisadores e grupos já saímos a campo atrás de informações sobre aparições de chupacabras, naves, seres, contatos, enfim, não tive como evitar.
Mas minha especialização é os intraterrenos e suas atividades em nosso planeta. Procurei expor alguns detalhes do conhecimento que acumulei sobre este assunto em alguns artigos que já foram publicados em revistas, mas aprofundarei mais neste assunto em um livro onde contarei muita coisa inédita.
Então, mesmo que de certa forma meio que de fora da maneira cartesiana de pesquisa ou seja, ir atrás de propensas ocorrências, me dedico a localizar bases intraterrenas em atividade, e mais que isso, seus diversos equipamentos espalhados por diversos lugares, já localizados por mim não só no Brasil, mas também em outros países, embora me surpreenda que poucos pesquisadores se dedicam a pesquisa sobre intraterrenos, uma vez que eles também operam suas naves e sondas, e de alguma forma interferem no que ocorre aqui na superfície. Fui acusado recentemente de apenas me dedicar ao mundo subterrâneo, mas não foi proposital, os fatos, as ocorrências, a pesquisa me levou a isso e num belo dia percebi que todo meu trabalho estava dedicado as diversas ocorrências nas diversas comunidades intraterrenas.
Então, como ia dizendo acima, assisto como que de fora o atual estágio da chamada Ufologia Cientifica. A algumas décadas atrás, o chamado meio ufológico possuía correntes de pensamento e pesquisa ou praticas diferentes, como a já conhecida Ufologia Cientifica, a Ufologia Mística, a Esotérica ou aquela que fala dos “antigos astronautas”, que foi popularizada com o trabalho de Zecharia Sitchin entre outros. Outros seguiram pela Ufologia Holística que seria uma mistura de diversas práticas.
Mas além de meu trabalho sobre intraterrenos, a corrente sempre me fascinou foi a Ufologia Esotérica, porque entendo que intraterrenos –e não somente eles - estão ligadas a este campo, a religião de um modo geral, além de diversas práticas e costumes arraigados nas diversas culturas da humanidade. Este sim é o grande segredo, a razão pela qual o tema Ufologia seja um assunto proibido, porque como já disse, diversos mitos e crenças simplesmente deixariam de existir porque perderiam sua base de sustentação.
Já li em outros trabalhos, que haveria uma sociedade secreta, já milenar, que se dedicaria a apagar nosso passado e os resquícios do que realmente ocorreu no passado distante. Seriam eles os responsáveis pela destruição da Biblioteca de Alexandria, que segundo alguns estudiosos, conteria diversos documentos sobre os povos que passaram por aqui e seus feitos ou contribuições a nossa humanidade. Parte desta ação ou sociedade estaria infiltrada também no clero antigo e por esta razão padres e outros “sacerdotes” criminosamente destruíram documentos de diversas culturas pelo mundo. Diversos monumentos, documentos, edifícios foram impiedosamente deletados para que a humanidade não conheça seu passado, viva na ignorância e apenas acredite no que lhes é oferecido, normalmente notícias falsas ou inverídicas que corroborem com os interesses daqueles que realmente governam a atual civilização. Aqueles que se opõe a suas práticas logo são classificados como loucos, terroristas ou rebeldes. Um ótimo exemplo, foi quando Sitchin em seu- livro- Genesis Revisitado publica diversas fotos da Nasa referentes a Marte, incluindo sabiamente os número originais e oficiais. Ali não só as famosas fotos do chamado “Rosto de Sidonia” onde além do rosto, também a existência de outros monumentos ou edifícios e além de formas geométricas complexas que impossibilitam a crença numa ação natural dos ventos marcianos. Mas no entanto, os bombeiros de plantão logo procuraram apagar o incidente, divulgando outras imagens afirmando que houvera um engano e que tudo não passou de efeito de luz e sombra. Lembro que cientistas ligados ao projeto vieram a público para dizer que o governo estaria enganando a população e se demitiram logo após. Na época, cheguei a publicar este fato em artigo na revista Ciências Paralelas. Mas a mídia oficial fala mais alto, pouco importa que Sitchin era consultor da NASA, das provas oficiais. Pouco importa o que aqueles cientistas disseram e o que aquilo tudo representaria, pois isso, esse fato forçaria a uma mudança em mitos terrestres, pois não seriamos os únicos no universo, e nem os primeiros homens. Não seriamos a supercivilização que querem que a massa continue a acreditar que somos.
Poderia aqui relatar uma série de acontecimentos lamentáveis como estes, promovidos por uma elite que faz de tudo para que a humanidade acredite nos tantos enganos que a domine e a mantém.
Atualmente a Ufologia não foge a esta realidade, muitos de seus estudiosos estão hoje presos a compromissos que os fazem se calar, ou desviar o foco de algo que aconteceu. Ela não caminha mais, pois teria também de avançar e quebrar antigos paradigmas para seguir a diante. As meras fotos de algo brilhante, relatos de ocorrências isoladas aqui e ali, a fizeram cair no marasmo e na rotina de algo que não responderá a sociedade o fenômeno, pois ela teria de buscar respostas em fontes que não seriam interessantes para o staf que determina quem irá publicar algo e o quê.
Como pesquisador eu lhe digo, a verdade não chega até você. Ela até está escancarada, mas fragmentada a tal ponto que a grande maioria não seja capas de interpretá-la e entende-la. Pense nisso.
Atilio Coelho

UM NOVO ANO E A VIDA CONTINUA

Olá meus amigos!
Ano novo, o mundo não acabou e a vida continua. Desejo a todos vocês um 2013 de muitas alegrias.
Bem, há uma série de coisas para lhes contar e mostrar, e como não me limito a Ufologia, voltaremos a apresentar lugares interessantes para vocês conhecerem, entendam como sugestões para passeios, ok?