terça-feira, abril 24, 2012

UM BRINQUEDINHO BASTANTE INTERESSANTE

Pouco a pouco a vida dos ufólogos vai ficando cada vez mais difícil com o desenvolvimento tecnológico. Como se não bastasse a facilidade para manipular imagens digitais através do Photoshop e outros programas, grupos de empinadores de pipas passaram a incrementar seus pipas inserindo lâminas e leds causando um efeito interessante no céu noturno. No entanto, no feriadão de carnaval deste ano, estava na praia do Guaraú, em Peruíbe, quando no entardecer um objeto voador causou sensação naquela praia. Um objeto colorido e triangular, com apenas 0,5 centímetro de espessura, aproximadamente 60cm de largura na ponta mais larga. O objeto fazia vôos rasantes sem emitir nenhum ruído, e logo subia na direção das nuvens, passando por aves que voavam em grande altitude e além. Em certa oportunidade,(acredite) sumiu penetrando em uma das nuvens, para logo descer novamente, até muito próximo da cabeça das pessoas. Então logo pensei, pipa não pode ser, os brinquedos via rádio que eu conheço não ultrapassam os 100 metros, o que poderá ser? Confesso que cheguei a pensar que se tratava de um óvni. rss Bem, o rapaz que manejava o brinquedo cansou de brincar e fez o objeto triangular descer suavemente até suas mãos. Ele estava entre as pedras no fundo da praia. Com isso a reação dos banhistas não poderia ser outra que a de se aproximar do rapaz e conhecer o brinquedinho. Seguiu logo para seu automóvel. Consegui alcançá-lo para conversar com ele e obter alguma informação. O objeto era de um material plástico, possuía alguns objetos cilíndricos presos a ele, acredito que sejam os motores, mas não vi hélices. Como ele estava com pressa, não deu para observar melhor o objeto. Mas ao menos deu para fazer algumas perguntas rapidamente quando entrava no automóvel. Disse que foi ele que construíra o objeto, mas o rádio era norte americano. Perguntei a ele qual o limite para o objeto, ele disse que não havia limite, mas que poderia ser “até onde a vista alcança”, nas palavras dele. “Poxa! Mas como assim?”perguntei. Então ele sugeriu uns 3 kilômetros até que se perca sua posição, pois há o risco de se chocar com alguma montanha, torre ou outro obstáculo. Se despediu e foi embora. E agora José? Mais essa. Atilio Coelho

domingo, abril 22, 2012

A TOCA DA ONÇA

A pesquisa de campo muitas vezes nos reserva experiências tão inusitadas e muitas vezes bastante divertidas, mas que somente são contadas em encontros de pesquisadores. Certa vez em Iporanga, município localizado no sul do estado de São Paulo, o falecido Nadier, misto de pastor evangélico e pesquisador, um senhor que residiu praticamente toda sua vida naquela cidade, costumava nos acompanhar em nossas visitas naquela região. Naquela oportunidade, ele nos alertou que não era seguro o local onde costumávamos ficar para a realização de vigílias, por causa de uma onça que utilizava uma gruta logo abaixo do local onde costumávamos passar a noite. Mas não pelo fato daquele animal utilizar uma gruta logo abaixo de onde ficávamos, mas pelo fato dela ter dado cria naqueles dias. Prometemos ao ancião que iríamos redobrar o cuidado. De comum acordo e no entardecer decidimos seguir para o ponto de vigília. Naquela oportunidade, contávamos com a companhia de um famoso pesquisador que prefiro não revelar o nome, porque certamente não autorizaria esta narrativa, pelo motivo do que contarei a seguir. Chamemo-lo de S.S. Seguimos para o local, fizemos o reconhecimento da região, se bem que já conhecia pelas tantas vezes que fui para lá. S.S sugeriu que deveríamos descer o vale e subirmos a montanha logo a frente a fim de conhecermos o outro lado daquela elevação a nossa frente. Tal proposta gerou nova advertência do Nadier, pois para isto teríamos de entrar no território da onça. Mesmo assim decidimos descer. Mas S.S. apesar da fama é um pesquisador acostumado a pesquisa em cidades, não sabia andar em trilhas fechadas, e isso dificultou nossa incursão por aquela mata. Mesmo assim, conseguimos atingir nosso objetivo, onde S.S. pôde conferir a região e fazer seus registros fotográficos. No retorno, tínhamos de caminhar rápido, pois o sol estava para se pôr e logo escureceria tornando ainda mais difícil nossa caminhada pela mata. Foi então que S.S. se apoiou em um tronco podre que quebrou por não ter suportado o peso do pesquisador, fazendo-o perder o equilíbrio me puxando em busca de apoio. Resultado, foram os dois rolando ribanceira abaixo e até o fundo do vale em um leito seco de rio. Naquela situação, com pouca claridade, pois já anoitecia e sem trilha para seguir, seguimos tateando a montanha no encalço da trilha que certamente estaria a nossa frente. Foi aí que nos deparamos com uma abertura de uns dois metros de altura por uns quatro de comprimento, além de um cheiro forte e característico de felinos. Foi aí que um olhou para o outro de olhos arregalados e juntos gritamos, “a onça!”. Esquecemos as dificuldades, a falta de visão e corremos o máximo que pudemos até que encontramos a trilha que conduzia ao ponto de vigília. Por sorte a bichana ainda dormia e não se deu conta de nossa presença a frente de sua toca. Esta é uma das tantas histórias que você não lerá em revista alguma, mas que fazem parte da pesquisa ufológica. Depois contarei mais.

terça-feira, abril 17, 2012

UFÓLOGOS PAULO ANÍBAL E MARCO LEAL LANÇAM LIVRO

No dia 14 de abril, durante o 8º Encontro Ufológico de Peruíbe, os ufólogos Paulo Aníbal e Marco Aurélio Leal lançaram o livro Caçadores de OVNIs pela editora Crearte. Segundo Aníbal, o livro é voltado para o público que está buscando informações sobre as bases da Ufologia. Por esta razão, o Caçadores de OVNIs é um livro bastante didático, de fácil linguagem, para que o leigo possa compreender os pontos básicos da pesquisa ufológica, como tipologia dos seres, categorias dos contatos imediatos, os principais modelos de naves, enfim, eles acertam em cheio um nicho de leitores que buscam se interar do que é a Ufologia e compreender termos usados no meio ufológico. É bem provável que a falta de materiais como este seja uma das principais causas da falta de renovação de pesquisadores no Brasil, daí a importância deste trabalho. Num segundo momento Aníbal e Leal passam a apresentar um pouco do trabalho de campo desenvolvido por seus grupos de origem, o EXO-X de Paulo Aníbal e o Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Sorocaba, o GEPUS, de Leal, onde passam a relatar diversos casos coletados por ambos. O contato com os autores pode ser feito através do pauloanibal@yahoo.com.br.

Peruíbe sediou o 8º Simpósio Ufológico

Neste último final de semana, de 13a 15 de abril, Peruíbe foi sede da Ufologia no país ao receber participantes para o 8º Simpósio Ufológico. Segundo a organização, foram 700 inscritos, muitos provenientes de outras cidades, estados e inclusive de países vizinhos como Paraguai, Argentina e Chile. Também contou com a presença de diversos pesquisadores de todo o país, além de conferencistas estrangeiros como Gustavo Cía da Argentina, James Carrion (EUA), Júlio Chamorro (Peru), e Roberto Pinotti (Itália). Infelizmente, desta vez o local do evento foi no Centro de Convenções da cidade, que não promoveu de um modo geral adequado conforto aos presentes, em decorrência do calor que fazia e a ausência de um sistema de refrigeração, assim como cadeiras pouco confortáveis para suportar a maratona das diversas apresentações do evento. Fica portanto nossa sugestão para que o evento retorne ao Vitória Régia, que é local mais adequado ao nível dos eventos organizados pela Revista Ufo.
No domingo pela manhã houve o lançamento do livro Caçadores de OVNIs, escrito pelos pesquisadores Paulo Anibal e Marco Leal.Falaremos a respeito em outro post.
CONTEÚDO INTERNACIONAL Sem querer ser indelicado, mas fiel aos leitores deste blog, não há como deixar de dizer que de um tempo para cá as apresentações internacionais tem deixado a desejar e portanto desagrada aqueles mais aficionados ao tema ufológico, pois não há revelações surpreendentes. Isto aplica-se no caso de alguém que se apresenta como um ex-dirigente da MUFON, considerada a maior organização ufológica do planeta,e em resposta ao público afirmar que "o que ocorreu em Roswell pode ter sido terrestre ou alienígena,mas que algo aconteceu ali". Ora, isso é muito pouco, além de outras afirmações evasivas. Talvez o ponto máximo tenha sido a intervenção do italiano Pinotti ao afirmar a Carrion que abandonou aquela organização ao constatar que ela fora invadida por agentes obscuros. Notamos que hoje em dia há todo um cuidado, um zelo em não trazer revelações bombásticas, talvez reservando-as a alguns poucos, mas tal atitude não contribui para o crescimento no movimento ufológico mundial, principalmente aqui no Brasil onde há atualmente grande carência de verdadeiros pesquisadores, principalmente os de campo, já que novos quadros não tem sido formados.
VIGÍLIA UFOLÓGICA NO GUARAÚ
Praia do Guaraú, local da vigília ufológica deste ano. No sábado aconteceu a já tradicional vigília ufológica, dirigida pelo incansável Paulo Anibal. A Prefeitura local sempre disponibiliza bons recursos para a realização das vigílias que sempre contam com viatura da Guarda Municipal para segurança dos presentes, assim como vans para transporte e até ambulância como ocorreu no ano passado, a disposição dos participantes, o que é sui generis em termos de vigílias ufológicas. Desta vez o local foi a praia do Guaraú após a jornada de sábado. A praia do Guaraú foi uma ótima escolha, bem melhor que o local escolhido no ano passado que foi na sede de uma ong ambiental, mas local inadequado para uma vigília dada a pouca visibilidade que o local proporcionava para esse tipo de atividade. Muitos criticam estas vigílias, porque boa parte dos participantes estão mais interessados em se confraternizarem, bater fotos de amigos, do que priorizar o que ocorre ao redor. Talvez porque a maioria nunca teve a oportunidade de participar de um evento destes,e de saber o como agir, além é claro a grande quantidade de pessoas envolvidas. Mas em junho a Revista Ufo promove um novo encontro agora na cidade litorânea de Cubatão, também litoral sul de São Paulo. Aguardem a divulgação neste espaço.

quinta-feira, abril 12, 2012

A TRANSFORMAÇÃO DOS LITORAIS CONTINUAM - MÉXICO

Após sequência de terremotos na costa leste do Pacífico,em 25 de março deste ano, parte da praia mexicana de Los Frailes, na região de Guerrero, acabou "desaparecendo" ou seja, houve rebaixamento de parte da faixa de areia, nos fazendo lembrar da cena que encontramos na chamada Praia do Leste, no município de Iguape, região sul do estado de São Paulo, quando publicamos -pesquisa neste blog- fotos de escombros de casas e também rebaixamento mais acentuado do que foi aquele ponto turístico. Hoje, a Praia do Leste está rebaixada em aproximadamente 3 metros, onde o mar engoliu tudo o que havia de quiosques e coqueiros. Embora o rebaixamento da praia de Los Frailes no México pareça ser menor que o da Praia do Leste, não deixa de preocupante, pois parece ser o início de um processo que se acentuará com o passar do tempo, não só nestes pontos, mas possivelmente em outros litorais do planeta. Ainda que a mídia mexicana atribua ao ocorrido em Los Frailes a ação de diversos tremores naquele dia, alguns em torno de 7,2 pela escala Richter, não é possível atribuir a mesma razão a erosão marítima que vem ocorrendo em diversos pontos do litoral brasileiro, que possivelmente esteja relacionada ao degelo ou seja ao aumento no nível dos oceanos.

Professor do MT fala sobre UFOs

Confira as importantes reflexões do professor Roberto de Nova Xavantina, município do Mato Grosso, sobre o momento ufológico brasileiro.

terça-feira, abril 10, 2012

CONVENIO ENTRE MILITARES E CIVIS SOBRE OVNIS

Há muita gente que ainda tem dificuldade em acreditar que há vida fora do planeta, e o mais grave, chamam de lunáticos aqueles que acreditam nesta possibilidade, apesar de até a Ciência já aceitar essa possibilidade, e a grande quantidade de evidências a respeito. Mas o que diriam estes céticos ao lerem uma matéria com esta abaixo, e que não é inédita, de parceria entre órgãos militares e entidades civis de pesquisa? Acesse a matéria da revista Aviação Notícias através do link abaixo e confira. Acordo de cooperação entre CEFAA e Cridovni: http://www.aviacaonoticias.com/2012/04/revista-ufo-marco-historico-cefaa-e.html