sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Vem aí nova ação islâmica?

O mundo tem acompanhado com atenção a onda revolucionária em diversos países islâmicos fazendo cair diversos governos há muito estabelecidos.
Sem considerar a característica destes governos, é surpreendente que de uma hora para outra diversos ditadores passam a ser questionados por seus cidadãos e numa outra etapa começam os movimentos para derrubá-los, numa atitude até então impensável dentro das características daqueles países árabes, normalmente governos autoritários.
Mas será que poderemos acreditar que esta "onda demoncrática" que varre aqueles países seja algo natural que brote do seio do povo ou haveriam outras forças atuando para que com uma nova configuração de peças daquele complexo jogo de xadrez surja uma nova força no equilíbrio mundial, portanto desestabilizando a antiga ordem?
O ocidente e Israel parecem ter ficado surpresos com essas alterações de última hora, pois chegaram a demonstrar temores de que essas mudanças pudessem levar a regimes ainda mais duros e contra seus interesses. A nova configuração internacional islâmica está impressa na ainda pouco conhecida Fraternidade Islâmica, e um bom exemplo do que vem por aí é a permissão do novo governo egipcio para que navios de guerra iranianos passem pelo Canal de Suez, fazendo com que Israel comece a se sentir ameaçado.
Neste 17 de fevereiro, o ufólogo e editor da Revista UFO, atualmente a mais antiga revista do gênero no planeta, vem a público para informar que um famoso político e religioso islâmico norte americano,Louis Farrakhan amigo pessoal do atual presidente Barack Obama, cujo nome ainda mantém em segredo, lhe fez um convite para representar o Brasil na condição de ufólogo, para um evento Illinois, no próximo dia 26 de fevereiro, para 5 mil pessoas e com a presença maciça de líderes políticos, religiosos, artistas, militares, celebridades etc dos Estados Unidos, com o intuito de pressionar os governos de todo o mundo a liberarem de forma irrestrita toda informação envolvendo o fenômeno UFO.
Seria muito suspeitar que Farrakhan amigo pessoal do presidente Obama, segundo Gevaerd, e o presidente já tenham conversado a respeito?
Teoricamente, tal evento deixaria o presidente norte americano contra a parede, até porque de acordo com o rol de lendas da ufologia, diversos presidentes americanos tentaram em vão trazer a público tais informações, além de já ser tradição que candidatos a presidência daquele país, prometam que farão de tudo para quebrar este sigílo que envolve a questão do fenômeno Ufo.
Mas o que poderia acontecer, se este evento tiver êxito?
É claro que terminaria esta estapa romântica da ufologia, que permite que cada um imagine e apresente o fenômeno segundo sua cultura ou interesse, pois a mídia passaria a assumir seu papel, mas agora deixando de desinformar para passar a informar a população sobre a realidade dos ufos e as ocorrências de fatos eventuais, como já ocorrem em alguns países como a Russia.
Também já não seriam necessários os bons préstimos do exército de ufólogos que há no mundo, porque as pesquisas deixariam de ser necessárias, deixando ao estado sua função natural de defesa do cidadão.
Uma coisa é certa, com certeza eles os ufólogos terão cumprindo com honra sua missão cidadã de pressionar os governos sobre informações até hoje proibidas.
Mas ainda fica a questão principal,depois desta ação islâmica que também poderá estremecer antigos paradigmas até onde chegarão os islâmicos?
Atilio Coelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, quero conhecer sua opinião sobre o que está sendo exibido.