domingo, dezembro 14, 2008

MEU MANIFESTO PELA PAZ NA UFOLOGIA BRASILEIRA

POR UMA AÇÃO MAIS POSITIVA

Meus queridos amigos,

Nestes 32 anos de pesquisa, tive a oportunidade de conhecer a muitos pesquisadores, alguns mais sérios, outros não, mas cada um a seu modo contribui de alguma forma para a ufologia praticada em nosso país.
Sinto que cada vez mais e com maior intensidade, conflitos pessoais tem superado a pesquisa ufológica, chegando a “espirrar” em listas de outros países vindo com isso a manchar a imagem da comunidade ufológica brasileira e desagradar aos tantos que acompanham nossos trabalhos, – público - criando-lhes uma sensação de desesperança em relação ao final destes conflitos.
Muitos de nós que fazemos parte de listas, revistas, eventos entre outras atividades dentro do meio ufológico muitas vezes nos sentimos constrangidos e impotentes por assistirmos a essa situação de certa forma generalizada entre amigos de longa data.
Resultado, durante o ano, chegamos ao ponto de o público nos perguntar se os OVNIs haviam desaparecido, assim como ficarmos apenas sabendo dos trabalhos realizados por colegas de outros países, ou seja, de certa forma representa a queda de qualidade, assim como a paralisação de novas pesquisas, e esta situação só foi alterada com as notícias de algumas marcas que surgiram em algumas cidades do interior do país.
Acredito que ao invés de fomentar atritos, picuinhas, críticas com o intuito de apenas desmoralisar ao trabalho do outro, deveríamos como pessoas adultas e espiritualizadas que somos – nesta área- adotar uma ação positiva em prol da ufologia praticada por nós, cada um em seu campo de atuação, buscando fomentar a pesquisa, proporcionando a formação de novos pesquisadores e grupos de pesquisa, se possível atingirmos o mesmo nível praticado décadas atrás – 60,70,80 -, aprimorar a divulgação, uma vez que hoje contamos com inúmeros recursos tecnológicos hoje disponíveis.
Meus queridos, a questão Ufo de certa forma vive momentos melhores em relação ao público, porque há maior interesse, abertura de arquivos governamentais, mídias que até pouco tempo se resguardavam em relação ao tema, hoje estão mais abertas, e o fenômeno Ufo vem se tranformando e tantos buscam maior informação sobre o que vem ocorrendo.
Então penso que deveríamos caminhar neste sentido, para juntos construírmos algo de concreto, porque o momento histórico assim determina e corremos o risco de ficarmos para trás por não termos prestado atenção no momento histórico que atravessamos.

Abraço fraterno a todos

Atilio Coelho
Núcleo TRON Centro de Estudos e Pesquisas

sexta-feira, dezembro 12, 2008

SERÁ RODADO NO BRASIL FILME SOBRE A SAGA DO CEL. FAWCETT

Circula a informação de que o ator norte americano Brad Pitt produzirá e encenará aqui no Brasil, mais propriamente na Amazônia, filme contando a saga do pesquisador inglês Percy Harrison Fawcett, mais conhecido por coronel Fawcett, desaparecido em 1925, no norte do Mato Grosso em uma expedição ao interior do Brasil, na busca de uma cidade perdida.

CUMPRIDA A PROFECIA DE EDGAR CAYCE?

CUMPRIDA A PROFECIA DE CAYCE?

Segundo fontes quentíssimas, a rede de TV italiana RAI apresentou longa reportagem sobre a arqueologia praticada no Egito.
O mais importante, é que foi apresentado por aquela rede televisiva, o local onde estariam enterrados ossadas de homens de 7 metros de comprimento.
Só para lembrar, o norte americano Edgar Cayce, chamado de “o profeta adormecido”, por profetizar durante o sono, falecido em 1945, profetizou que no futuro e sob uma das patas da Esfingie egipcia, seria encontrado uma saleta, e nela as provas incontestáveis de quem realmente teria construído a grande pirâmide.
Talvez esse achado não tenha sido recente, já que na virada do século, o músico francês Jean Michel Jarre chegou a realizar um show de 12 horas de duração, em frente as pirâmides, quando a humanidade via o canal Discovery e ao vivo conheceria a descoberta realizada pelos arqueólogos. Tal descoberta apresentaria o que estava atrás de uma porta, que levaria a uma saleta. No entanto, quando iniciou o avanço da câmera robô em direção a saleta, o aparelho tem um problema e emperra, não permitindo que todos vissem o que estaria por trás daquela entrada.
Posteriormente, outra notícia igualmente supreendente da parte dos governos norte americano e inglês, quando acusaram publicamente o governo egipcio de estar ocultando descobertas importantes para a humanidade. Alegaram que os egipcios só permitiam o acesso as novas descobertas, depois que eles vasculhassem tudo, sugerindo que os egipcios estariam “filtrando” e escondendo o que realmente encontravam.
No entanto, ficamos sabendo que por parte de alguns colegas pesquisadores que entraram em contato com a RAI, no intuito de ter acesso àquela matéria jornalística para conferir a informação que de fato os arqueólogos que pesquisam no Egito já teriam encontrado ossadas humanóides de grande estatura, o que viria a confirmar a profecia de Cayce.
O estranho disto tudo, é que não houve um interesse maior sobre o achado destas ossadas, dando a idéia de que não era uma descoberta importante para a humanidade.

terça-feira, dezembro 02, 2008

Publicado 1º Catálogo Fotográfico sobre OVNIs na Noruega

Publicado o primeiro catálogo fotografico sobre OVNIs da Noruega.
Inclui grande quantidade de imagens relativas ao fenômeno de Hessdalen:



http://alfonferrer.blogspot.com/2008/11/nuevo-libro-muestra-ovnis-fotografiados_2139.html

Agradecemos ao colega Alfonso Ferrer

Governo Lula e os documentos sigilosos

Comunidade ufológica aguarda ansiosamente a liberação de documentos sigilosos a respeito de OVNIs.A matéria da Folha explica a possibilidade de relativa abertura.


Texto de acesso à informação mantém brecha para sigilo
Projeto restringe, no entanto, a possibilidade de ocorrer "segredo eterno"
de papéis públicos

Pelo texto, documentos "ultra-secretos" podem ser mantidos em segredo por 25
anos, mas esse prazo pode ser renovado por comissão

LETÍCIA SANDER
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Promessa de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o projeto de
lei sobre acesso à informação pública que o governo pretende enviar ao
Congresso no início de 2009 mantém a brecha para o sigilo eterno de alguns
documentos considerados "ultra-secretos" , embora restrinja a possibilidade
de isso acontecer.
O texto, segundo a Folha apurou, terá duas vertentes: uma estabelecerá novas
regras sobre o segredo de determinadas informações e outra regulamentará o
acesso a dados de órgãos públicos em geral, algo inédito até então no país.
Fruto de meses de trabalho de uma comissão que inclui os ministros Dilma
Rousseff (Casa Civil), Franklin Martins (Comunicação Social), Celso Amorim
(Relações Internacionais) , Nelson Jobim (Defesa) e Paulo Vannuchi (Direitos
Humanos), o projeto garante a possibilidade de certos documentos de política
externa permanecerem inéditos.
Como se trata de um projeto de lei, a proposta precisa ser posteriormente
aprovada pela Câmara e pelo Senado para entrar em vigor. Até o envio ao
Congresso, o texto ainda poderá sofrer alterações pontuais.
Pelo que ficou acordado até agora no governo, o projeto definirá três
categorias para o sigilo de documentos públicos: os "ultra-secretos"
poderiam ser mantidos em segredo por 25 anos, os "secretos", por 15 anos, e
os confidenciais, por até oito anos (há ainda a possibilidade de este último
prazo ser reduzido até o envio do texto ao Congresso).

Renovação do prazo
Somente os "ultra-secretos" poderão ter o prazo de sigilo renovado por
decisão de uma comissão. Não há previsão de limite do número de prorrogações
para os documentos que eventualmente provocarem "grave ameaça externa à
soberania e grave risco às relações internacionais" .
Por isso, em tese, documentos em posse do Estado referentes à ditadura
militar (1964-1985) não poderão permanecer inéditos para sempre, a não ser
que sua divulgação pudesse trazer problemas na relação do Brasil com outros
países.
O projeto, segundo subordinados do presidente Lula ouvidos pela Folha, ainda
prevê uma ressalva textual, segundo a qual não será permitida a renovação do
prazo de sigilo de nenhum documento que envolva a violação dos direitos
humanos.
A manutenção do veto à divulgação de certos documentos referentes à política
externa é defendida pelo Itamaraty desde o governo anterior, do tucano
Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), sob o argumento de que a publicidade
de certas informações poderia reavivar conflitos internacionais com países
vizinhos.
É o caso, por exemplo, dos documentos oficiais que se referem à demarcação
de fronteiras ao final da Guerra do Paraguai (1864-1870). Em 2004, uma
reportagem da Folha revelou que autoridades brasileiras subornaram árbitros
que demarcaram fronteiras, subtraindo território paraguaio.
Além da parte que trata das informações sigilosas, o projeto do governo
federal pretende regulamentar, pela primeira vez, o acesso a informações do
Executivo, Legislativo e Judiciário. A idéia é estabelecer prazos (deverá
ser de dez dias, com a possibilidade de uma prorrogação), para que sejam
fornecidas informações requeridas pelos cidadãos sobre a gestão pública.
Caso o prazo não seja cumprido, haverá sanções administrativas. Hoje, não há
regras claras no Brasil para que uma pessoa tenha acesso a documentos do
Estado, diferentemente do que ocorre em vários países do mundo. O caso mais
conhecido é o dos Estados Unidos, que desde 1966 têm uma lei neste sentido,
o "Freedom of Information Act" (Lei de Liberdade de Informação, em tradução
livre).

Pacote para 2009
O projeto de lei sobre o acesso a informações públicas é parte de um
"pacote" do governo para esta área em 2009, que prevê outras duas
iniciativas: uma é o lançamento de um portal na internet intitulado
"Memórias Reveladas", com dados da ditadura militar que estão de posse do
Arquivo Nacional, além de documentos hoje em poder dos Estados.
Outra é a divulgação de um edital de "chamamento público", solicitando às
pessoas que tiverem documentos sobre o período da repressão para que os
entreguem ao Arquivo Nacional, que se encarregará de catalogá-los e,
futuramente, torná-los públicos.
Essas iniciativas devem ser anunciadas em evento no Planalto nos moldes da
divulgação, em 2007, do livro "Direito à Memória e à Verdade", documento do
governo federal que acusa governos militares de atos cruéis contra
opositores.

Objetos estranhos em torno da Atlants

Veja vídeo da NASA apresentando estranhos objetos em torno da nave Atlants na atmosfera terrestre.


http://es.youtube.com/watch?v=PtzWv0b4uMw&feature=related