quinta-feira, janeiro 24, 2008

COLUNAS DE LUZ NO IRAQUE - Artefato militar, fenômeno natural ou atividade extraterrestre?


Meus amigos,

O que seriam as tais "colunas de luz" que surgiram nos céus do Iraque, no decorrer de uma batalha?

Fenômeno natural, arma militar ou de fato como querem nos fazer crêr, atividade alienígena?
Como poderão constatar no trecho do debate logo abaixo, a fala do militar não é conclusiva, tão pouco as imagens, no entanto, durante o debate com o militar na lista de discussão abovetopsecret, ele sugere que havia algo mais, alguma nave por perto, o que não é apresentado no vídeo em questão. Mas fica aqui o registro e que cada um julgue o que acha deste material.
O Link para ver o vídeo é:
http://uk.youtube.com/watch?v=uVa5rYKsG04
Abraço
Atilio Coelho

O texto que está rolando nas listas de diversos países:



O homem que filmou o vídeo - chefe dos mariners 'FordGuy –In-NY' (FG) - publicou o documento junto com a seguinte informação: Eu e meus soldados fomos testemunhas do que creio que sejam algum tipo de fenômeno natural no céu do Iraque. No audio do vídeo se pode escutar FordGuy e seus companheiros mariners comentando sobre o que estas grandes colunas verticais sobre a região poderiam ser. O vídeo, feito com a ajuda de um dispositivo de visão noturna, provocou um debate no fórum ww.abovetopsecret.com, um site popular da web que trata da questão OVNI e temas alternativos. Com a esperança de encontrar mais informação a cerca das luzes que havia gravado em vídeo, FordGuy cumpriu uma petição de um dos membros do forum ao participar do debate e reponder algumas das perguntas.

Veja um pouco do debate:



Olá a todos.

Sou o soldado que gravou o vídeo, fui convidado por uma pessoa que publicou na internet.
Tenho lido através da rede e vou tentar responder a algumas perguntas. Não tenho muito tempo, como todos aqui, no Iraque se leva um tempo para poder utilizar os computadores MWR para entretenimentos.
O fenômeno podia ser observado ao simples olhar, porém só apenas. Parecia com um tênue ponto vermelho com uma neblina de cor vermelho escuro e ao seu redor. Estava em algum lugar entre 45º-60º por cima do horizonte, a cor foi desconcertante para mim.
As luzes sobre o terreno são pura coincidência. Devido as limitações de um dispositivo de visão noturna, não se pode dizer que o objeto em questão e o campo de atuação de luz são na realidade de classes muito diferentes. Eles só parecem estar no mesmo ponto no vídeo e ao redor de 80 - 90% do resto das luzes (ao redor de 30 no total) não tinham luz no terreno correspondente em qualquer gama. (ou seja, não correspondiam aos reflexos de luzes produzidas a partir do terreno abaixo delas )
Para quem pensou que não estavamos fazendo nosso trabalho, e não o informando:
Não pretendo saber tudo a cerca do que fizemos em 2 minutos de clip. Lhes asseguro que tomamos todas as precauções que estamos capacitados para fazer. Ademais, não suponham que os poucos soldados fazendo uso da palavra foram os únicos presentes.
Temos visto todos os tipos de aeronaves, caças, foguetes, mísseis e todo tipo de coisa desse tipo em minha carreira militar, naquele dia a noite. Os objetos em questão não se ajustam a minha experiência quando se trata de equipamento militar.
A maioria de nós que fomos testemunhas, se não todos, não cremos que se trata de uma aeronave feita pelo homem ou outra coisa, porque temos visto muitas coisas estranhas com explicações singelas antes.
Faz frio no Iraque, especialmente no norte. Sem dúvida, não podia ver nenhum tipo de coisa gelada através de minha visão noturna. (lentes de visão noturna)
A câmara e a NV (NV= Night Vision - Visão noturna) são dispositivos separados. A câmara não pode ver a noite sem ela, apesa de que o objeto era visível a simples vista.
Lhe asseguro que o vídeo não é uma fabricação, e todos meus dispositivos e óptica estavam em perfeito funcionamento. Minhas habilidades como fotógrafo podem por em dúvida, sem dúvida.
Tenho outros vídeos, porém este é o único segmento que não põe em perigo nossa identidade, nossa unidade, nem nossa missão. FordGuy.
Por motivos que assinalados no último parágrafo, dito por FG, a indicação exata não se revela. Sem dúvida, atravésdo ufo-blog.com, onde se menciona que um usuário do YouTube - um certo 'Brintonsdad' (BD) - também teve acesso ao vídeo, porém três dias mais tarde. Segundo BD, o vídeo foi enviado a ele por um sobrinho que é lider de um esquadrao servindo no Iraque. A seu juizo, as cenas foram capturadas mas provávelmente na parte Leste do país. BD ainda informa que o incidente havia ocorrido na noite de 12 de janeiro




Tradução: Atilio Coelho

A surpresa de 2012?

Olá Amigos,

Nosso amigo e pesquisador baiano Francisco Baqueiro nos indicou um link que nos faz pensar sobre o que esta por vir num futuro próximo.
Publicamos a alguns dias atrás entrevista inusitada com um suposto ex-agente do governo norte americano, em que afirma que algo ocorrerá em 2012 e que o governo já teria idéias para o período após o tal acontecimento.
O que estaria por vir?
Os Maias através de seu calendário elege dezembro daquele ano (2012) como o fim de um ciclo.
Como já dissemos anteriormente, diversas profecias e mensagens canalizadas informam que algo ocorrerá, não necessáriamente naquela data, mas que haverá um evento, algo que atingirá nosso planeta a Terra, mas que antes disso, nossos cientistas se enganariam e quando percebessem a verdade, já não seria mais possível providenciar mais nada para protejer a população.
Foi veículado que em breve um asteróide colidirá com o planeta Marte. Este planeta é nosso visinho, e um pequeno erro de cálculo de fato pode nos colocar em rota de colisão com o bólido.
Seria essa a supresa que o suposto ex-agente norte americano teria para nos contar?
Veja o link sugerido por nosso amigo e responda, temos que nos preocupar?

O link é: http://www.youtube.com/watch?v=1_Y6L9-VmK8

Abraços temerosos

Atilio Coelho

'Ovnis' no Texas seríam aviões do exército



12:00 AM CST on Thursday, January 24, 2008


Por JEFFREY WEISS
Tradução: Atilio Coelho

Em uma declaração que gerou mjais perguntas que respostas, o exército afirmou que na terça feira seus aviões sobrevoaram os céus de Stephenville a noite, e que vários moradores disseram ter visto luzes inusitadas.

COURTNEY PERRY/DMNJames Huse, de Stephenville, descreve os objetos que viu no céu durante a noite de 08 de janeiro.
O exército disse anteriormente que nenhum de seus aviões havia sobrevoado a área ao sul de de Fort Worth, porque as testemunhas disseram que as luzes eram como objetos voadores não identificados ou ovnis.
A resposta do exército não teve os efeitos mitigantes esperados. Agora algumas testemunhas e aficcionados por ovnis suspeitam de um possível encobrimento governamental.
Dezenas de testemunhas reportaram que viram estranhas luzes no céu próximo de Stephenville pouco depois do entardecer de m8 de janeiro. Uma delas disse que as luzes eram perseguidas por avisões militares. Os funcionários militares negaram repetidamente que tiveram naves voando naquela área a noite.
Porém esta postura mudou na quarta feira com um breve comunicado a imprensa:

"O porta voz do Comando da Reserva da Força Aérea se deu conta de um erro cometido sobre a informação fornecida das atividades de treinamento de aviões militares. Dez caças F-16 do Esquadrão 457 realizaram operações de treinamento das 06 as 08 p.m. de janeiro de 2008, na região chamada de Área de Operações Militares Brownwood, que inclui o espaço aéreo sobre o condado Erath".
Karl Lewis, portavoz da Asa de Combate 301 da Base Aérea Naval de Reserva Conjunta de Fort Worth, disse que teve um "problema de comunicação interna" na emissão do primeiro comunicado que negava a presença de aviões na região.
Porém a pergunta que se faz é o que estariam fazendo esses F-16 que eram vistos como esferas resplandescentes, que ficou sem resposta e Lewis disse que não podia dar detalhes.
"O que fazemo aqui são procedimentos operacionais que não podem ser comentados, por razão de segurança da missão", disse.
Uma tática de combate de rotina com os F-16 tem que emitir artefatos quentes com o objetivo de confundir aos mísseis buscadores de calor. Multiplas fogos de artifício podem serlançados simultânamente e formar um padrão de luzes brilhantes no céu.
Porém tal atividade não coincide com outros aspectos das descrições das luzes de Stephenville. As testemunhas geralmente descrevem que viram algo silencioso, supostamente em velocidades variáveis e que passava sobre as áreas povoadas. Isso não coincide com a emissão de sinalisadores, disse Jay Miller, consultor de aviação e historiador de Fort Worth.
É importante mencionar que qualquer nave que lança um sinalizador também trata de se afastar desse ponto o quanto antes.
"O avião estaria com seus dispositivos de combustão", disse, e isso faz muito ruído. Porém os jatos não seriam os únicos ruídos associados com os sinalizadores.
"As luzes incendiarias não queimam em silêncio. Queimam fazendo muito ruído", disse.
Eles são extremamento quentes e perigosos, e é muito pouco provável que qualquer exercício de treinamente faça uso de sinalizadores sobre zonas povoadas, disse Miller.
O comunicado a imprensa de quarta feira enfatizou as luzes dias depois que mais de 500 pessoas assistram a uma reunião realizada para testemunhas. A reunião no fim de semana foi organizada pela Mutual UFO Network, (Mufon) que escutou mais de 200 reporteres, apesar que muitos não foram sobre os recentes acontecimentos.
A admissão do exército de que teria seus aviões voando na área, reforça a credibilidade de alguns reporteres, disse Ken Cherry, diretora da Mufon no Texas. Despois de tudo, algumas testemunhas disseram que viram aviões militares junto as luzes.
"Temos testemunhas que dizem que distinguiram claramente entre um F-16 e algunas naves que se moviam de uma forma que não é normal em um avião de combate", disse.
Steve Allen, piloto, foi um dos três homens que primeiro informou ao jornal local sobre estes supostos ovnis. O comunicado do exército não contesta nenhuma de suas perguntas disse.
Brownwood não esta suficientemente próxima a Stephenville para explicar o que vio, disse Allen. E os pilotos devem realizar exercícios de treinamento a uma altitude considerável, disse. O que ele viu foi próximo ao solo.
Disse que ele e alguns amigos viram primeiro uma fileira de esferas muito brilhantes e que em silêncio mudaram de formação antes de desaparecer. Alguns minutos mais tarde, viram duas ou mais esferas com aviões em plena perseguição.
"Estavam próximo do sólo e com o acelerador ao máximo", disse.
Como não teve problemas para escutar o rugido dos aviões uando apareceram, não escutou nada de sinalisadores, disse.
"Se fala de muitas coisas", disse sobre o comunicado a imprensa na quarta feira. "Que nos digam a verdade".

Weiss escribe para The Dallas Morning News.

terça-feira, janeiro 22, 2008

Estranhas marcas em canavial de Riolândia/SP

Desenho estranho em plantação de cana-de-açúcar desperta curiosidade de moradores da região
Para o ufólogo Jorge Neri esta seria a prova de que ovnis podem ter começado a visitar plantações no Brasil
Um fato curioso foi registrado em um canavial em Riolândia, região de Votuporanga. Em área próxima ao rio Grande a cana foi amassada e formou um desenho estranho na plantação.
A imagem no canavial é inusitada. Em meio aos nove hectares da plantação, um círculo foi desenhado com a cana que ficou achatada no solo, em uma área de cerca de sessenta metros de diâmetro.
Nenhum pé foi arrancado, e ao redor todos continuam firmes, sem pender. Para o ufólogo Jorge Neri, os sinais mostram que algo muito estranho aconteceu no local.
Segundo o pesquisador esta seria a primeira prova de que os objetos voadores não identificados também podem ter começado a visitar propriedades de plantação no Brasil.
A equipe do Tem Notícias também convidou especialistas em fenômenos climáticos e no setor alcooleiro, para avaliar as imagens.
Para o professor de geografia Fernando Antunes, esta descartada a possibilidade de ação do vento e de descargas elétricas.
Já o engenheiro agrônomo Carlos Alberto de Luca, diz que uma máquina agrícola não deixaria a marca no canavial tão forte.
O Tem Notícias entrou em contato com a base do Cindácta de Tanabi, para obter informações sobre possíveis registros de movimentação no espaço aéreo da região noroeste do estado. Eles nos informaram que esse tipo de controle é feito pelo Cindácta de São Paulo.
De acordo com funcionários da capital, só estava disponível no sistema, dados sobre aeroportos e heliportos e não sobre áreas específicas do estado de São Paulo. A equipe ainda tentou falar com o Cindácta de Brasília mas não conseguiu um retorno.

VEJAM A REPORTAGEM EM VÍDEO: http://tvtem.globo.com/tv/mod_news.asp?passos=ExibirNoticia&NewsID=127657&TituloNews =

domingo, janeiro 20, 2008

Policial turco filma UFO em Stambul - Turquia


Abaixo matéria sobre o vídeo:




Ufologo turco apresenta vídeo com imagens de extraterrestres
10:33

18/ 01/ 2008

Ankara, 18 de janeiro, RIA Novosti. Gravado na Turquia um vídeo de um ovni que mostra imagens de dois extraterrestres, afirmou o chefe do Centro truco de Ufologia, Haktan Akdogan, citado apresentado pela rede de TV NTV.
O autor é um policial, que passou muito tempo caçando ovnis e finalmente conseguiu, ao travar tanto as imagens de um estranho aparelho aéreo como a dois extraterrestes.
Apresentou o vídeo de 22 minutos de duração a jornalistas, onde se percebe nitidamente os contornos de um disco voador.
Para Akdogan, o filme "irá provocar ampla ressonância no mundo porque mostra claramente, pela primeira vez, não só o ovni como também sua brilhante superfície metálica".
"E o mais sensacional é que no vídeo se percebe claramente as siluetas de dois representantes de civilizações extraterrestres", disse.


Fuente: Diario RIA Novosti - Rusia
http://sp.rian.ru/onlinenews/20080118/97234186.html

Informó: Guillermo D. Giménez - Argentina
Tradução: Atilio Coelho


Aí vai o link do momento, em que apresenta suposto OVNI nos céus de Stambul na Turquia.
http://youtube.com/watch?v=YCoB_WY-UJg

domingo, janeiro 13, 2008

MEMBRO DO PROJETO APOLLO FALA DE GIGANTES NAVE NA LUA

Estas entrevistas devem ser lidas sempre com um pé atrás, mas...


Membro do projeto Apollo, William Rutledge, revela exploração de uma gigantesca nave espacial na Lua


Entrevista com William Rutledge, 76 anos, formado pelo laboratório Bell e empregado pela USAF, é o nome da “garganta profunda”, que desde abril de 2007 tem descoberto e espalhado muitos vídeos e materiais fotográficos no YouTube sobre a suposta missão espacial da Apollo 20. O nome de usuário dele no site é “retiredafb” e a fotografia mais incrível que ele lançou é do suposto vôo sobre uma nave alienígena encontrada na parte de trás da Lua.A última missão tripulada oficial para a Lua foi a ApolLo 17 (NASA), que ocorreu em dezembro de 1972, e a missão Apollo 20 foi cancelada pela NASA em janeiro de 1970. Mas a suposta fotografia da Apollo 20 não é o único material que veio a tona nessas últimas semanas. Wiliiam Rutledge também lançou uma suposta oficina para o vôo de supostas naves espaciais, disponível no YouYube como preflight study for Apollo 20. Temos também no mesmo site alguns vídeos com reflexos do estranho objeto no lado escuro da Lua (cujos números seriam AS20-1020, AS20-1022 e AS20-FWD-7250). Segundo os arquivos de Wiliiam Rutledge no YouTube, que atualizou as duvidosas fotografias e as imagens com alguns reflexos, a Apollo 20 foi para a Lua em agosto de 1976. O destino era ISZAK D, sudeste da cratera Delport, do outro lado da Lua. Era uma missão americana e soviética. A tripulação era composta por William Rutledge CDR, formado nos laboratórios Bell, Leona Snyder, CSP laboratórios Bell e Alexei Leonov, cosmonauta soviético formado pela Apollo Soyouz (missão um ano antes).L. S. – Como se tornou um astronauta com a NASA nos anos 70?W. R. – A NASA não me empregou, quem me deu emprego foi a USAF. Eu tinha trabalhado em um estúdio de tecnologia estrangeira, apenas russa, e estudei sobre o projeto N1, sobre o plano de projeto Ájax e no projeto Mig Foxbat 25. Tinha algumas habilidades para navegação de computador e eu era voluntário para o projeto MOL-Gemini. A USAF me recrutou. Optei mais tarde pela Apollo 20 porque eu era um raro piloto que não acreditava em Deus, o que mudou desde 1990. Isto não era o status dos astronautas da NASA. Não acreditar em Deus fez a diferença.
L. S. – Quando e, acima de tudo, por que decidiu abrir essas informações sobre a missão espacial secreta? Há alguém te protegendo?W. R. – Talvez seja o anúncio da “maravilha de tudo isso”, 2012 está se aproximando muito rápido. Penso também que os UFOs aparecerão com mais freqüência a partir de setembro de 2007. Muitas pessoas morreram ao meu redor em Ruanda. Tenho tido mais tempo para me preocupar com isso. Sobre proteção, por favor, entenda, é difícil falar de minha blindagem.
L. S. – Após a missão Apollo 20, que ocorreu em 1976, segundo as informações que você nos deu, o que fez e quando deixou os Estados Unidos?W. R. – Depois da Apollo 20, algumas coisas aconteceram, não estava ciente de como o material coletado seria usado. Pensei que a nave espacial era uma péssima idéia. Trabalhei no projeto KH 11 antes de me aposentar.
L. S. – Nas suas palavras no YouTube, você mencionou os membros da Apollo 20, entre eles há um cosmonauta soviético, Alexei Leonov. Lembro-me que ele ainda está vivo. Ele sabe o que você está fazendo na rede mundial? Você falou com ele depois de abril de 2007? E se a resposta for não, você não tem medo do que ele poderia fazer ou dizer?W. R. – Leonov não está ciente de tudo isso. Eu não falei com ele, nossos contatos foram totalmente perdidos em 1982, 1984. Fui para Ural em 1995 ou 1994, não me lembro, respondendo a um convite, mas estava uma grande confusão aqui, cruzei Moscou quando os tanques estavam atirando no parlamento russo. Não posso imaginar a reação dele. Se ele descobrir os vídeos sem uma preparação, ele pode confirmar ou deixar rolar. Se ele tiver preparado e avisado, ele pode negar.
L. S. – A questão dos subtítulos nos diálogos do “material da nave”, você o fez ou mais alguém o ajudou? E os diálogos originais? Estavam no material? Teve problemas com a codificação durante a transferência?W. R. – Sim, diversos problemas. Os subtítulos foram feitos apenas depois da transferência, tenho que trabalhar com a distância, estarei de volta em Ruanda em julho. Pedi para colocar o material do vôo rapidamente, eles fizeram as legendas em uma hora, a abertura para 1.8 não está no lugar correto, há erros, mas isso não me espanta. A Apollo 11 me surpreendeu em uma menção no começo do filme, isto está no filme original, um internauta me avisou. Os filmes não são da primeira geração, alguns deles foram copiados em 1982, estou certo disto, alguns tem o fundo azul como eram as do final dos anos 70.
L. S. – Nos diálogos entre os astronautas e a missão de controle, há algumas expressões que não entendo: por exemplo, “CSM”, “DSKY” e “Vanderberg 20”. Poderia imaginar que “DSKY” é a posição que estão na Lua (perto da cratera Izsak) e o “Vandeberg 20” são do controle de missão, localizado na base da Força Aérea em Vanderberg, na Califórnia. Pode explicá-los?W. R. – CSM é Command Service Module [Comando do Módulo de Serviço], DSKY era o computador “display keyboard” [Exibição do teclado], usávamos muito disso. AGC é Apollo Guidance Computer [Computador de Guia da Apollo] o mesmo que DSKY, mas localizada dentro da nave da Apollo e unida a um telescópio. Em alguns vídeos, as primeiras imagens vistas é o painel DSKY com linhas “prog”, que indica o programa que está correndo em verbo e pronome, o verbo indica o que o DSKY precisa fazer e mostrar. Antes de filmar tive que entrar no verbo 15 (que é MET, missão, tempo, ou horas, minutos, segundos, então há 65 pronomes para exibição naquelas fileiras, as horas estão na primeira linha, minutos na segunda e na terceira estão os segundos e os décimos). Então, em cada filme colocamos a data no começo da matéria, MET (Mission Elapsed Time). No filme do vôo, o computador indica 144 horas se me recordo bem.
Capcom (cc) é a função do único carregado da transmissão oficial para os astronautas. Ele garante todas as informações e as transmite para os astronautas, notícias do solo, instruções para correções, chamadas para acordarem, há três pessoas se revezando.
A síntese era “Vandenberg” chamando de próximo vandenberg “vinte” uma ligação do “vinte”. Isto invertia quando começava da terra: Capcom – Vinte ou às vezes EECOM-vinte, Guido vinte era quando tínhamos um trabalho especial para fazer, entrada num dique, correções. Quando a saída de um dique era feita, as comunicações eram diferentes. Constelação vandenberg (nome da espaçonave da Apollo), fênix vandenberg (nome do LM). O nome da nave da Apollo 19 era Endymion e Ártemis era o nome do modulo lunar.
L. S. – Gostaria de saber algo mais sobre a preparação da missão “Apollo 20”. De onde e quando o foguete saturno foi lançado e quantas pessoas estavam envolvidas nesta missão. Pode dizer alguns nomes?W. R. – Trezentas pessoas estavam envolvidas na preparação e mais algumas outras testemunhas em vandenberg. Ela foi lançada desta AFB. Mais e mais testemunhas chegaram, muitas pessoas viram a partida, câmeras foram proibidas em todas as redondezas de Vandenberg, mas hoje muitos filmam os lançamentos de cada foguete do delta de suas cidades. Outras pessoas viram este lançamento, mas não estavam sabendo que era a Saturno 5. Um internauta vendo o vídeo do lançamento disse que era o lançamento da Saturno 1B . Se hoje, com todas as informações disponíveis, alguém ainda comete tal erro, você pode imaginar como era isso em 1976. A preparação era longa, sujeita a cancelamentos, novas largadas. Os Russos tinham as primeiras informações desde 1966, não sei quais eram suas fontes.
L. S. – Pode me dizer alguma coisa sobre a colaboração russa na Apollo 20?W. R. – James Chipman Fletcher colaborou para EUA e Valentin Alexeive para a Rússia. Werner Von Braun era o inspetor de sorte. Na Capcom tínhamos o Charles Peter Conrad e James Irwin.
L. S. – Diga-me alguma coisa sobre as missões “Apollo 18” e a “Apollo19”, especialmente sobre esta última e sua falha. Eram missões secretas com o mesmo objetivo da “Apollo 20”? Conte-me sobre sua ex-namorada, Stephanie Ellis, “a primeira mulher americana no espaço”, de acordo com a carta formal que você me escreveu. A história oficial do espaço não a inclui como astronauta...W. R. – A Apollo 18 era o projeto Apollo-Soyuz, uma Lua de Mel antes do pouso na Lua e foi apresentado com um simples “aperto de mão” na missão de 1975. A Apollo 19 e Apollo 20 eram missões perigosas. Na longa duração do vôo, a pressão do Helio era muito alta no LEM, a segurança do disco tinha que estourar se a pressão estivesse alta, mas os motores ficariam inúteis depois disto. Então foram trocadas na Apollo 19 e 20, mas não foram testadas no espaço antes. Estava certo, mas... No papel. De qualquer maneira não tivemos problemas com isso. Era uma missão longa, sete dias programados na Lua, cada raio de luz era usada até a elevação. A Apollo 19 teve uma perda de telemetria, um brutal fim de missão sem dados. Agora a verdade é desconhecida, mas parece que foi um fenômeno natural, uma colisão com um “quase-satelite” como Cruithne, ou um meteoro (eu acho que a probabilidade é mais alta). O objetivo era o mesmo, o pouso era no mesmo local, o programa de exploração era diferente, eles tinham um grande trabalho para fazer, explorando o teto da nave e escalando na “colina de Mônaco”, (terei que colocar um mapa lunar on-line). Nenhum astronauta americano está registrado, descobri desde que muitas pessoas encontraram diversos William Rutledge na NASA. Posso ter encontrado na lista dos pilotos de teste de Chance Vought, no centro de consulta de registro de James Forrestal. Eu estava envolvido com os fluidos mecânicos. Meu chefe era Bogdanoff (nada em comum com o cientista Bogdanoff).
Stephanie Ellis nasceu em Abidjan (Costa do Marfim) em 1946, chegou à América com sete meses de idade. Ela era a especialista da LM, trabalhou com Grumman Bethpage para novas implementações no sistema de navegação da LM (note que LM15 foi oficialmente destruída por Grumman). Ela contribuiu com o debug do programa luminar. Apollo 19 e 20 tiveram sérios problemas com a entrada no dique e com algumas reuniões. O conhecimento técnico dela era tão bom quanto à de Roger Chafee. Ela era uma pessoa maravilhosa e engraçada também. Tenho algumas fotos dela no LEM. Não mostrarei os outros membros da tripulação.
Quanto aos colaboradores russos, não sei como, mas eles foram informados da presença de uma nave no lado distante da Lua. A Luna 15, em julho de 1969, chocou-se no nariz da nave. Era uma sonda similar a um guarda chuva ou a outra qualquer na órbita lunar. Eles fizeram mapas e quadros precisos da área. O centro das decisões era em Ural, na cidade de Sverdlovsk. O chefe do programa era professor Valentin Alekseiv, que mais tarde tornou-se presidente da academia de ciência de Ural. Leonov foi escolhido por causa de sua popularidade em conduzir o pessoal comunista, e porque ele estava na Apollo-Soyuz. Em 1994, encontrei de novo Valentin Alekseiv em Ural, Yekaterinburg, e ele tinha um modelo da nave feito de malaquita com a cadeira embutida de ouro.
Eu poderia lhe contar cem historias sobre como os Russos quiseram nos impressionar. Por exemplo, quando vim para a academia de Ural pela primeira vez, meus pés escorregaram no chão, eles tinham colocado verniz no chão, não estava seco, queriam nos mostrar seus novos escritórios, ele fizeram tudo isso da “maneira russa”, rapidamente, com grande quantidade de verniz, sem estar completamente pronto.
L. S. – Há alguém nos EUA, na Rússia ou na Europa que possa confirmar a sua história? E você não tem medo que alguém possa ameaçar seus amigos ou parentes?W. R. – Nos EUA, honestamente, não sei quem está vivendo lá agora. Conrad morreu de uma maneira estranha, a morte dele foi terrível. Irwin está morto, acho que Van Braun e James Fletcher também. Leona Marieta Snyder está viva, nos comunicamos e ela me apóia neste trabalho. Na Rússia tem Valentin Alekseiev e Alexei Leonov. Leonov é aposentado, não estou certo disso, mas é por causa dos problemas de saúde dele. Sobre segurança, sem problema já que vivo em Ruanda, eu tive problemas só agora na Europa, minha família está morta. Fui para Ruanda em 1990, e fiquei durante três anos. Os meses de abril a julho foram os piores da minha vida, mas agora tenho amigos verdadeiros na comunidade Tootsie e no governo. Não sou conhecido em Ruanda como William Rutledge e cidadão Americano, tenho uma vida toda nova. Mantive meu sinal da Lua, nomeado de tecido Beta.
L. S. – O que soube sobre o não oficial instituto de pesquisa Warwinck informado no Programa de Aclamação Públicalançado em 1992 para o MUFO?W. R. – Não tinha conhecimento desta informação, 1992 foi um ano muito difícil para mim, estava desconectado de tudo isso.
L. S. – Agora podemos discutir sobre a “nave alienígena” e “a cidade” no lado distante da Lua. Você entrou dentro da nave espacial? Que tamanho era? Encontrou algo lá dentro?W. R. – Entramos dentro da nave gigante, e também dentro de uma triangular. As principais partes da exploração eram essas. Era uma nave mãe muito antiga que cruzou o universo à pelo menos um bilhão de anos atrás (1.5 estimados). Havia muitos sinais biológicos, restos antigos de vegetação em uma seção de “motor”, rochas especiais que emitiam “lágrimas” de um líquido amarelo que tinham algumas propriedades medicinais especiais e, claro, sinais de criaturas extra-solares. Encontramos restos de pequenos corpos (10 cm) vivendo de principio, em tubos de vidros da nave, mas a principal descoberta foi de dois corpos, sendo que um intacto.
L. S. – Você visitou a “cidade” na Lua? Onde é? Você entendeu se havia alguma conexão com a nave espacial? A “cidade” e a “nave” ainda estão lá?W. R. – A “cidade” foi nomeada na Terra e programada como Estação 1, mas pareceu ser um lixo espacial real, cheio de pedaços, peças de ouro, somente uma construção parecia intacta (colocamos o nome de Catedral). Fizemos fotos com pedaços de metais, de toda peça revestida de caligrafia exposta ao sol. No vídeo, as fotos na tela fazem os artefatos parecerem maiores.
L. S. – E o que me diz da “Mona Lisa EBE”? [O nome correto em italiano é Mona Lisa]. Como ela é e onde ela estava na hora que a encontrou na Lua? Onde você acha que ela está agora?W. R. – Mona Lisa. Não me lembro quem a deu este nome, Leonov ou eu, era o EBE intacto. Humanóide, fêmea, com 1,65 m de altura, cabeluda, seis dedos. Função: piloto, pilotar dispositivo fixado para dedos e olhos, sem roupas, tínhamos que cortar dois cabos ligados ao nariz. Não havia narinas. Leonov soltou o dispositivo dos olhos. Concreções de sangue ou biolíquido estourou e congelou a boca, nariz, olhos e algumas partes do corpo. Algumas partes do corpo estavam em boas condições e não muito comum, (cabelo) e a pele estavam protegidos por uma capa fina transparente. Com dissemos para o controle de missão, as condições do corpo pareciam não vivas e não mortas. Não tínhamos nada de equipamentos médicos, muito menos experiência, mas eu e Leonov fizemos um teste, fixamos nosso bio equipamento no EBE, e telemetricamente as ajudas recebidas pelo cirurgião (médicos da missão de controle) foram positivas. Há outra história, algumas partes poderiam estar inacreditáveis agora, prefiro contar a historia completa quando outro vídeo estiver on-line. Esta experiência foi filmada no LM, encontramos um segundo corpo destruído, trouxemos a cabeça a bordo. A cor da pele era cinza azulado, um pastel azul. A pele tinha detalhes estranhos acima dos olhos e a frente, uma fita ao redor da cabeça não que havia inscrição. A “cabine do piloto” estava cheia de caligrafias e era formado por longos tubos semi-hexagonal. Ela está na terra, não esta morta, mas prefiro postar outros vídeos antes de dizer o que aconteceu depois.
L. S. – Você pôde identificar a origem da nave e a idade da mesma?W. R. – A idade foi estimada em 1.5 bilhões de anos que foi confirmado durante a exploração. Encontramos expulsões da crosta original, e em outros lugares, feldspato em espiral, que veio do impacto que formou Isack D; A densidade dos impactos de meteoros na nave validou a idade e também alguns pequenos impactos brancos na colina de Mônaco ao oeste da nave ajudaram.
L. S. – Pode dar detalhes técnicos para cada material que postou no YouTube? Quero dizer, você pode distinguir entre as transmissões de TV do módulo lunar e as câmaras fotográficas durante esses vôos? Eu precisaria saber de detalhes das fotografias para todos os vídeos que você espalhou na web. Qual o significado dos números estranhos visíveis nos vídeos que às vezes lentamente sai de foco do vôo da Lua?W. R. – Tenho respondido muitas vezes sobre isso, especialmente para os astronautas da Agência Espacial Européia (ESA). A transferência foi feita em Ruanda com codificação, e a recuperação do som não foi muito boa, mas depois se tornou melhor. Os subtítulos não são originais, os coloquei no vídeo após a transferência. Pedi para remover algumas vozes para proteger uma pessoa do controle de missão. Usávamos três câmeras de vídeo na Apollo, uma para o itinerante, chamada GTCA, isto não é o nome de uma companhia, mas uma câmera colorida Westinghouse. Todas as três câmeras de cor têm uma roda colorida, que produziu um atraso de tempo quando transmitido para a terra. Acho que poderia ser possível para uma empresa restabelecer a qualidade da imagem da TV. A câmera CSM tinha um monitor preto e branco e produzia imagens estáveis e afiadas, porque o foco era visível na tela. A câmera LM tinha um visor de vidro. A câmera foi usada uma vez com o visor AGC, usando as coordenadas, eu transmiti o vídeo durante o vôo. O vídeo do vôo foi feito em gravidade zero. Eu estava na janela esquerda, na horizontal, com as pernas em volta da rede de dormir e lentes de vidro. As câmeras tinham um tubo de vidicon sensível a luz, na verdade a uma grande quantidade de luz. As marcas e números são usados para executar uma boa aterrissagem. Durante o programa 64, quando quase que na vertical, tínhamos que colocar o número 60 no lugar da aterrissagem e esperar lá minutos depois da aterrissagem. Estas marcas estão em ambas as janelas, você pode verificar isso no site da NASA. Por favor, no site original da NASA. Tenho uma foto de alguém que viu no filme da Apollo 13u mudando os diafragmas colocando* durante as transmisso controle de miss de misstados ao nariz. e a marca tinha uma inclinação num ângulo especial. Se der uma olhada, você terá uma idéia da minha posição precisa durante a seqüência.
L. S. – Como conseguiu nesses anos as cópias das fotografias da missão?W. R. – Um dia, alguém que conheço me disse que era o encarregado de manter a segurança ao redor de um container. Uma construção havia sido destruída, e arquivos teriam de ser queimados por uma tocha de plasma. O container estava cheio de coisas interessantes durante esses dias. Como o ser humano é naturalmente curioso, as pessoas encarregadas da segurança entraram no container. Meu amigo pegou uma filmadora de vídeo, um par de pratos de 16 mm, caixas de papel B/W e dois ampliadores. Ele me contatou para vender o papel novo, e foi como descobri as outras coisas. Já havia visto algumas fotos antes, 11*16 e as fotos eram violeta/azul, fotografias RC antigas, assisti aos vídeos, não eram tarefas empresariais, coloquei-os em segurança, a única coisa importante para mim eram as folhas de papel BW. Isso foi há 15 anos.
L. S. – Você já encontrou alguma vez o senhor Clark McClelland, engenheiro formado da NASA que perdeu seu emprego alguns anos atrás por causa do que ele descobriu na KSC (suponho corpos alienígenas ou objetos do espaço)?W. R. – Os documentos podem estar na KSC, mas corpos ou nave alienígena eu acho que não.
L. S. – Você mencionou em uma carta formal as iniciais C.M e M. Quem são eles?W. R. – C.M é o website oficial dos oceanos da NASA [http://oceancolor.gsfc.nasa.gov/]; M. também. A.M é a coordenada 508 . No momento eu só tenho as cartas que troco com o centro espacial Johnson. Penso que há um momento de pânico desde 18 de maio. Cheque a coordenada 508 na ferramenta de busca da NASA. A declaração 508 é uma maneira de empurrar a NASA para um material secreto. Esperei uma reação. É parte da minha estratégia. A NASA tem o direito de me bloquear se eu baixar informações não autorizadas. Se eles explicarem por que me bloquearam, eles reconhecem que os vídeos podem ser obtidos através deles. Se eu os processo por violação da declaração 508, eles serão forçados a provar que baixei um material não autorizado, mas isso não é o caso, nunca vou em frente no site da NASA. Desde 18 de maio, não tenho uma resposta precisa, tenho que esperar por uma decisão das sedes. Até mesmo como um cidadão Italiano você tem o direito de pedir material de uma agencia federal como a NASA, veja a declaração 508 no link http://www.section508.nasa.gov/
L. S. – Você não tem medo da reação do governo americano? E por que falou sobre a data de setembro de 2007, quando a NASA e USAF, segundo você, serão forçadas a contar toda a história antes deste dia? O que significa e quem é sua “garganta profunda”? Em um recente encontro entre nós, você falou sobre o ano de 2012, você disse “em 2012 os fracos morrerão e o governo quer dar uma mordida na herança deles, todos tem que estar preparados para 2012”. Há alguma conexão com o retorno do “planeta X” (o ancião Nibiru, adorado pelos sumerianos na mesopotâmia?) O que soube sobre isso? W. R. – Eu estou na garganta profunda. O que a NASA e a USAF podem fazer agora? Bloquear-me e processar-me seria um reconhecimento. Eles podem falar de brincadeira ou ficção. O único medo que tenho é que eles poderiam abrir um site ou outra conta com meu nome ou colocar vídeos falsos quase perfeitos com erros voluntários para desinformar (causar confusão). Felizmente, a burocracia e o tempo trabalham a meu favor. É uma corrida. Por isso que a idéia de colocar os arquivos de Leonov é uma idéia boa, sem mais controvérsias. Não há fotografias do Leonov, nenhum vídeo dele neste período na LM ou na base da NASA e USAF. Isto relacionado é inimaginável como versão oficial. Sou apaixonado pelo período Sumeriano, da gênese, relatado pelos Sumerianos. Eles explicam claramente como Deus criou o homem. Mas não tenho nenhuma indicação da cosmologia Sumeriana.
Tem uma questão que você não me perguntou e estou sempre surpreso porque ninguém a faz. Por que é necessário esconder os UFOs? Por que desinformação? Por que colocar tudo isso debaixo de um carpete? Isto é uma pergunta de economia. Todas as moedas na terra são baseadas no valor do ouro. Muitos cidadãos não sabem disso, mas o ouro é um metal extraterrestre que vem da morte de uma estrela. Quando uma estrela está morrendo e a sua massa esta crescendo, seus átomos estão comprimidos, e quando a estrela explode, ela espalha grandes quantidades de ouro novo no sistema solar. Por isso que o ouro não é um mineral para negociar, mas sim um metal perfeito de carbono grátis. Isto significa que a substancia mais comum no universo não vale mais que um pedaço de plástico. Isto seria suficiente para derrubar todas as moedas do mundo. Imagine também que um EBE dissesse que “o café tem um ótimo gosto, raro nesta galáxia”. Só a perspectiva de comercializar o café através do universo deslocaria o poder econômico para os países do sul em um dia. Veja, não é problema de pânico, mas simplesmente um problema de economia.Texto de Luca ScantamburloTradução de Danilo Ricardo, da Equipe UFO